Importância do trabalho de força para o ciclismo

30 Dezembro, 2019
O ciclismo é um esporte no qual a resistência é a habilidade fundamental e, portanto, a que geralmente é mais trabalhada. No entanto, não devemos nos esquecer da importância do treinamento de força para esse esporte.
 

Como todos já sabemos, o ciclismo é um esporte cíclico no qual a qualidade física mais importante é a resistência. No entanto, também devemos dar a importância necessária ao trabalho de força para o ciclismo, pois ele nos ajudará a alcançar o ponto de resistência ideal.

No artigo de hoje, veremos a importância do componente de força para o ciclismo e também vamos ficar sabendo como devemos trabalhá-la para sermos mais eficiente na estrada.

Trabalho de força para o ciclismo

Assim como comentado anteriormente, ainda mais se estivermos falando de ciclismo de competição, o trabalho de força é muito importante para esse esporte. Se pararmos para analisar o movimento biomecânico de um ciclista, poderemos ver que o componente de força está envolvido em cada pedalada.

Ou seja, se treinarmos a força máxima, poderemos ganhar potência. Isso se refletirá em uma velocidade mais alta no momento de um sprint, ao mesmo tempo em que nos ajudará a melhorar a resistência.

Graças ao trabalho da força máxima, os nossos músculos ganharão resistência muscular, pois eles serão capazes de manter uma alta carga de trabalho durante mais tempo. Isso nos ajudará a melhorar o componente de resistência, pois seremos capazes de ir mais longe com menos esforço e, portanto, com menor gasto de oxigênio.

Benefícios do treinamento de força para ciclistas

Fazer um bom trabalho de força para o ciclismo pode trazer vários benefícios, tais como:

 
  • Melhora da energia aeróbica, que devemos complementar com um bom trabalho de resistência.
Mountain bike

Outros fatores relacionados ao trabalho de força para o ciclismo

Além dos benefícios mencionados acima, é necessário destacar outros fatores que serão beneficiados após um bom trabalho de força por parte dos ciclistas:

  • O treinamento de força nos ajudará em relação à queima de gordura, pois o consumo de oxigênio após o exercício aumentará.
  • Sempre devemos evitar o treinamento através da rota hipertrófica e focar o exercício no desenvolvimento da força através da rota neural. Caso contrário, corremos o risco de nos tornar muito mais pesados ​​em cima da bicicleta e, assim, vamos perder um pouco da agilidade ao enfrentar trechos de montanha.

Como executar o trabalho de força para que ele seja eficaz?

Para que os resultados obtidos com o treinamento de força para o ciclismo sejam adequados e possam nos ajudar a desenvolver a nossa resistência, devemos levar em consideração os seguintes aspectos:

  • Focar no trabalho de força a longo prazo, pois não obteremos resultados antes de 10 a 12 semanas. Assim, será importante fazer isso na pré-temporada, pois após o trabalho específico de força, vamos nos sentir mais pesados em cima da bicicleta.
 
  • Idealmente, as sessões de força e resistência devem ser separadas uma da outra, uma vez que trabalhar as duas habilidades ao mesmo tempo pode ser contraproducente.
  • Se optarmos por fazer a sessão de resistência e a de força no mesmo dia, será essencial executar primeiramente a parte mais exigente.
Competição de ciclismo

  • Trabalhar com poucas repetições e carga suficiente. Fazendo poucas repetições, vamos evitar uma grande hipertrofia e também vamos melhorar a força pela rota neural, que é o que mais nos interessa.
  • Quanto à velocidade de execução do movimento, em um esporte cíclico como o ciclismo, é conveniente usar uma baixa velocidade de movimento. Isso nos permitirá trabalhar a capacidade de contração e de gerar força nas fibras lentas.
  • Será necessário prolongá-lo por aproximadamente 8 semanas, fazendo 2 sessões semanais específicas. Seria conveniente fazer essa parte antes dos picos competitivos mais importantes, tentando manter parte do trabalho durante a temporada.
  • Manter esse trabalho de força ao longo da temporada vai nos ajudar a manter as adaptações em termos de resistência alcançadas por meio do trabalho de força. Para isso, uma sessão semanal de trabalho de força será mais do que suficiente.
 

Que tipo de exercício devo fazer para trabalhar a força para o ciclismo?

É importante deixar claro que o trabalho de força para um ciclista não é igual ao que deve ser feito por um jogador de futebol, por exemplo. Por isso, será essencial entender bem o padrão de movimento de um ciclista e, a partir disso, selecionar os exercícios que melhor se adequam a ele.   

Os exercícios selecionados para melhorar a força para este esporte devem ser tão semelhantes ao gesto de pedalar quanto possível. Ao mesmo tempo, seria conveniente optar por exercícios globais em vez de exercícios específicos.

Se analisarmos o gesto de pedalar, poderemos ver que é um movimento concêntrico. Portanto, os exercícios selecionados devem ter essas características.

Nesse caso, podemos selecionar exercícios como agachamento, extensão do quadril ou leg press, por exemplo, que se adaptam perfeitamente às características mencionadas anteriormente.

Agachamento frontal com barra

Não devemos nos esquecer do trabalho de força em cima da bicicleta

No entanto, também não devemos nos esquecer de um fator fundamental quando se trata do treinamento de força para o ciclismo: a especificidade. Se o que queremos é melhorar a potência quantitativamente, no fim das contas, a nossa melhor ferramenta é a bicicleta.

 

Então, também vamos fazer exercícios muito curtos, mas com ótimas recuperações, usando a bicicleta, conforme indicamos anteriormente para o treino específico na academia. 

Em suma, o trabalho de força desempenha um papel fundamental se quisermos desenvolver a resistência para um esporte cujo componente fundamental é aeróbico. Com esse objetivo, é essencial adaptar o trabalho de força às características do esporte que praticamos, que neste caso é o ciclismo.

  • Hopker, J., & Jobson, S. (2012). Performance Cycling: The Science of Success. A&C Black.
  • Sunde, A., Støren, Ø., Bjerkaas, M., Larsen, M. H., Hoff, J., & Helgerud, J. (2010). Maximal strength training improves cycling economy in competitive cyclists. The Journal of Strength & Conditioning Research24(8), 2157-2165
  • Young, W. B. (2006). Transfer of strength and power training to sports performance. International journal of sports physiology and performance1(2), 74.