Podem proibir a entrada de alimentos em eventos esportivos?

Dependendo do ponto de vista, a medida de proibir a entrada de alimentos em eventos esportivos pode ser boa ou ruim; se analisarmos do ponto de vista do organizador, ela é mais do que positiva, mas acontece o contrário se pensarmos nisso como um espectador
Podem proibir a entrada de alimentos em eventos esportivos?

Última atualização: 25 abril, 2019

Você comprou um ingresso para assistir a final do campeonato, uma luta de boxe ou um jogo de basquete… E está organizando o que levar. Mas a proibição da entrada de alimentos em eventos esportivos (assim como em shows culturais ou artísticos) é um fato na maioria dos casos. Isso está certo ou não? Vamos analisar os argumentos.

Entrada de alimentos em eventos esportivos: sim ou não?

Se você organizou o evento e tem vários pontos vendendo alimentos e bebidas no local, não será do seu agrado que os participantes levem um lanche, uma garrafa de água ou um sanduíche na bolsa.

Entrada de alimentos em eventos esportivos: sim ou não?

Agora, como espectadores, podemos nos sentir um pouco reféns da situação quando tentamos entrar no estádio e não nos permitem entrar com alimentos. Isso nos obriga então a comprar algo caso durante o show sintamos fome ou sede.

E o pior de tudo é que, em alguns casos, os preços dentro das instalações são mais altos do que os do supermercado ou da loja da esquina. Acontece algo semelhante nos aeroportos, que cobram 10 vezes mais por um café do que em qualquer outro lugar.

Visto que não é permitido entrar com esta bebida através do detector de metais ou da esteira, ficamos sem opção. Ou então no cinema, onde a pipoca custa o olho da cara e é acompanhada por refrigerantes de tamanho gigante a um preço ainda maior.

Mas voltando aos eventos esportivos, os organizadores se baseiam no direito de admissão. Ou seja, eles podem decidir o que pode entrar ou não já que se trata uma área privada.

Não tem nada a ver com a segurança, porque até mesmo os mesmos produtos que alguém pode comprar do lado de fora são vendidos do lado de dentro. É tudo uma questão de ganhar mais dinheiro e também se aproveitar da situação.

A comida pouco saudável dos estádios

Esta é outra questão que vale a pena analisar. Já que estamos proibidos de entrar com alimentos em eventos esportivos… Então pelo menos ofereçam opções saudáveis!

Bem, isso parece não estar nas mentes dos espectadores. Talvez eles considerem que os únicos saudáveis são aqueles que estão em campo, e não aqueles que assistem ao jogo.

A comida pouco saudável dos estádios

Portanto, não só nos obrigam a consumir dentro do espaço, mas também oferecem menus cheios de calorias, gordura e açúcar.

O cardápio típico é composto por cachorros quentes, sanduíches de linguiça, bife à milanesa envolto em papel alumínio, batatas fritas, hambúrgueres, paninis, etc. Tudo muito gorduroso.

E quanto às bebidas, os refrigerantes e, em alguns casos, as cervejas encabeçam a lista dos mais vendidos. Não vamos encontrar um suco de laranja ou um smoothie de banana com cenoura. De jeito nenhum.

É verdade que um espetáculo esportivo não demora muito tempo, já que, em média, vamos passar duas ou três horas no local. De acordo com o cronograma que for desenvolvido, podemos comer antes ou depois e assim economizar muito dinheiro e calorias, além de evitar problemas na porta de acesso.

Em algumas cidades ou países existem leis que defendem e apoiam o consumidor, porém elas nem sempre são cumpridas em recintos privados.

Portanto, é bom consultar os regulamentos em vigor para dessa forma saber se é legal ou não proibir a entrada de alimentos em eventos esportivos.

Pode interessar a você...
Como ficar com o corpo definido? Veja estratégias para alcançar definição
Fit People
Leia em Fit People
Como ficar com o corpo definido? Veja estratégias para alcançar definição

Enquanto alguns esportistas buscam aumentar sua massa muscular, há quem frequente a academia e malhe para ficar com o corpo definido. Como fazer is...