Devemos comer antes do treino matinal?

27 Julho, 2020
Você já considerou treinar em jejum? Nesse caso, continue lendo o artigo a seguir e não se esqueça de marcar uma consulta com o seu nutricionista de confiança.
 

Existe um ditado popular que fala que o café da manhã é a refeição mais importante do dia. Não comer antes de um treino feito pela manhã seria, então, uma péssima ideia.

Para que a questão possa ser bem entendida, é preciso que alguns conceitos estejam muito claros. Qual é a importância do café da manhã? De onde vem a energia necessária para um treino? Descubra as respostas a seguir.

História do café da manhã

Do ponto de vista evolutivo, o café da manhã é desnecessário e dispensável. No paleolítico, não era possível estabelecer horários para as refeições. A alimentação girava em torno da caça e da coleta de frutas e, por isso, os seres humanos ficavam expostos a longos períodos de jejum e os seus corpos eram adaptados a isso.

Conforme as civilizações começaram a se desenvolver, as refeições passaram a ser organizadas. A origem do café da manhã remonta ao século XIX, quando o trabalho era braçal e os trabalhadores ingeriam qualquer alimento antes de enfrentar a jornada de trabalho.

No início, os alimentos consumidos nessa primeira refeição geralmente eram carnes combinadas com manteiga. Por causa da indigestão associada a esse tipo de alimento, foram introduzidos os cereais sem açúcar.

E foi justamente como resultado desse hábito que surgiu a empresa Battle Creek Toasted Corn Flake Company, mais conhecida como Kellogg’s, uma empresa fabricante de cereais matinais.

Conforme os cereais começaram a ganhar popularidade, eles foram perdendo a qualidade nutricional até se tornarem uma das principais fontes de açúcares adicionados.

 

Fontes de energia

A glicose é a principal fonte de energia para o corpo. No entanto, é possível sobreviver sem comer alimentos ricos em carboidratos, conforme veremos na próxima seção.

comer antes do treino matinal

Depois de uma refeição, a comida é transformada em moléculas mais simples para facilitar o seu uso e armazenamento pelo corpo. Uma pequena parte do que é ingerido será destinada à produção de energia, e o restante será armazenado para uso futuro.

Existem três macronutrientes com diferentes vias metabólicas: os carboidratos, as gorduras e as proteínas. Os carboidratos, presentes em alimentos como as massas, são transformados em glicose e armazenados no fígado e nos músculos como glicogênio.

Enquanto isso, as gorduras são decompostas em ácidos graxos e armazenadas como triglicerídeos no tecido adiposo. Finalmente, as proteínas são decompostas em aminoácidos e, embora não sejam armazenadas, o fígado e o intestino retêm os aminoácidos durante um tempo limitado.

A partir de tudo o que foi dito acima, podemos concluir que, embora a principal fonte de energia sejam os carboidratos, o corpo também possui mecanismos suficientes para obter energia na sua ausência.

 

O que acontece se não consumirmos carboidratos?

Durante um período de jejum prolongado, o corpo se adapta para permanecer vivo pelo maior tempo possível. Nesse processo, o corpo carente de carboidratos utiliza as reservas de glicogênio armazenadas no fígado para obter energia.

No entanto, se o jejum persistir e as reservas de glicogênio se esgotarem, a fonte de energia passará a ser a gordura. A transformação de gordura em energia gera compostos conhecidos como corpos cetônicos, a partir dos quais a energia é obtida. Porém, o que acontece ao fazer um treino matinal sem ingerir alimentos?

Treino matinal em jejum: não comer antes do treino é uma boa ideia?

Na verdade, tudo depende do tipo de treino e da intensidade do esporte praticado. Embora treinar em jejum não seja prejudicial, é preciso considerar que, se a intensidade do treino for aumentando e se ele tiver longa duração, o desempenho vai diminuir.

Portanto, para os esportes de alta intensidade, se o treino tiver como objetivo melhorar o desempenho, não é interessante treinar sem tomar o café da manhã. Nessas situações, um lanche antes do treino será favorável, pois vai recarregar as reservas de glicogênio.

Alguns exemplos de esportes nos quais não é positivo treinar em jejum são:

  • CrossFit em alto nível.
  • Pessoas que têm sessões duplas de treinamento.
  • Atletas que treinam durante mais de uma hora por dia e desejam melhorar o desempenho.
  • Em esportes de resistência.
  • Antes de uma competição.
 
comer antes do treino matinal

Apesar disso, se o treino for de intensidade moderada, treinar sem tomar o café da manhã não será um problema. De fato, por não precisar fazer a digestão, o treino pode até mesmo ser mais confortável.

Não comer antes do treino: conclusão

Fazer ou não o treino matinal em jejum deve ser uma decisão pessoal, que deve ser avaliada individualmente. De qualquer forma, é sempre recomendável planejar essa estratégia juntamente com um nutricionista.

No entanto, treinar em jejum pode ser interessante em uma fase de perda de gordura ou de ganho de massa muscular, uma vez que as adaptações pelas quais o corpo vai passar podem ajudar o atleta a melhorar o seu desempenho a longo prazo.

 
  • Nelson DL, Cox MM. 2015. Lehninger: princípios de bioquímica.
  • Karen Van Proeyen; Karolina Szlufcik; Henri Nielens; Monique Ramaekers; Peter Hespel. 2011. Beneficial metabolic adaptations due to endurance exercise training in the fasted state. https://journals.physiology.org/doi/full/10.1152/japplphysiol.00907.2010