Macronutrientes: conteúdo e classificação

05 Agosto, 2019
Você sabia que existe um grupo de nutrientes que precisamos mais do que os outros? Eles são os macronutrientes, sobre os quais vamos falar a seguir.

Ao contrário dos micronutrientes, os macronutrientes são responsáveis por fornecer a maior parte da energia metabólica do organismo. Aprenda tudo sobre eles no artigo a seguir.

O que são os macronutrientes?

O macronutrientes têm como objetivo nos fornecer energia metabólica. Ou seja, a sua função é fazer com que possamos crescer, sobreviver e ter forças para as nossas atividades diárias. Em resumo, eles são muito importantes!

Esses nutrientes — principalmente carboidratos, lipídios e proteínas — são complementados pelos micronutrientes, compostos pelas vitaminas e minerais. Os últimos são necessários em quantidades menores e a sua tarefa é a de nos manter saudáveis.

Os macronutrientes podem ser divididos e definidos de várias formas:

  • Elementos químicos consumidos em grandes quantidades (enxofre, fósforo, oxigênio, nitrogênio, hidrogênio e carbono).
  • Componentes químicos que fornecem energia ao organismo (lipídios, proteínas e carboidratos).
  • Nutrientes necessários em quantidades superiores aos micronutrientes (potássio, magnésio e cálcio).

Características dos principais macronutrientes

Como já dissemos no início do artigo, existem três tipos de macronutrientes que se destacam por causa das suas funções energéticas. São eles:

1. Carboidratos

Eles são compostos formados por oxigênio, carbono e hidrogênio. Podem ser açúcares simples ou complexos: sacarídeos, glicose, frutose, sacarose, lactose, glicogênio e amido.

Uma vez que entram no organismo, os carboidratos se transformam em glicose, a principal fonte de energia que os humanos têm. Ela também é responsável por metabolizar as gorduras e proteger os tecidos nervosos.

2. Proteínas

São igualmente compostas de carbono, hidrogênio e oxigênio, mas também têm nitrogênio e enxofre na sua composição. Uma vez que o corpo não pode sintetizar esses macronutrientes por si só, ele precisa da ajuda dos aminoácidos. As proteínas auxiliam na construção dos tecidos e em alguns processos anabólicos.

Características dos principais macronutrientes

Por esse motivo, uma pessoa que queira aumentar a massa muscular deve consumir mais alimentos proteicos. As principais fontes de proteína são os alimentos de origem animal — como a carne, por exemplo — bem como as oleaginosas e leguminosas. Em menor quantidade, a proteína também é encontrada no arroz e nas massas.

3. Lipídios

Os lipídios estão presentes na manteiga — na forma de gordura saturada — e nos óleos — como gorduras insaturadas. Embora sejam considerados vilões, o problema com os lipídios está na ingestão excessiva. Quando isso acontece, a gordura se acumula sob a pele e as células, formando os famosos pneuzinhos que tanto odiamos.

Também poderíamos indicar que a água é um macronutriente, pois precisamos dela em grandes quantidades para sobreviver.

De fato, uma pessoa pode passar semanas sem comer, mas aguenta pouco dias sem beber. O líquido regula a temperatura corporal, elimina os resíduos através da urina, transporta nutrientes e hidrata as células e órgãos.

Qual é a diferença entre macronutrientes e micronutrientes?

Já falamos sobre os macronutrientes, mas para entender um pouco mais sobre o seu funcionamento, é bom nos referirmos aos micronutrientes. Essas substâncias são aquelas que os seres vivos precisam em pequenas quantidades, mas que são igualmente importantes.

Suas funções vão desde a catalisação de enzimas até o fortalecimento do sistema imunológico para não ficarmos doentes. Os micronutrientes podem ser divididos em dois grandes grupos:

1. Vitaminas

Permitem o crescimento, funcionamento e desenvolvimento das células, além de constituírem o sistema de defesa contra os radicais livres. Podemos encontrar vitaminas lipossolúveis — que se dissolvem na gordura — tais como as vitaminas A, D, E e K, bem como vitaminas solúveis— em água — como, por exemplo, as vitaminas B e C.

2. Minerais

Eles estão presentes tanto em plantas quanto em animais — embora em maior quantidade nas primeiras — e seu trabalho consiste na criação de enzimas. Consumimos dois tipos diferentes de minerais: micro (cobre, zinco, cobalto, cromo e fluoreto) e macro (magnésio, sódio, ferro, potássio e cálcio).

Precisamos garantir um mínimo de macro e micronutrientes na nossa dieta

Tanto os macronutrientes quanto os micronutrientes são necessários na nossa vida cotidiana. A diferença está na quantidade que devemos ingerir de cada um deles. Os primeiros exigem doses mais elevadas para atingir a dosagem ideal em comparação aos últimos.

Embora todos nós precisemos garantir um mínimo de macro e micronutrientes na nossa dieta, os níveis vão depender dos objetivos específicos de cada indivíduo. Por exemplo, querer emagrecer não é a mesma coisa do que querer ter mais músculos.