Queimador de gordura: qual é a verdade sobre esse produto?

25 Dezembro, 2019
Você já viu produtos conhecidos como queimadores de gordura nas lojas? Continue lendo se quiser saber mais sobre o assunto.
 

Um produto queimador de gordura ou fat burner, em inglês, muitas vezes é confundido com outros suplementos conhecidos como pre-workout, mas eles não são a mesma coisa. Os queimadores de gordura são realmente eficazes?    

Definição do produto queimador de gordura

Os queimadores de gordura são suplementos comercializados com o objetivo de produzir um aumento no metabolismo lipídico, um maior consumo de energia, uma redução na absorção de gordura ou um aumento na oxidação de gordura durante o exercício.

Pode conter um único ingrediente ou vários deles. De acordo com isso, ele terá diferentes mecanismos de ação. Além disso, ainda que o mecanismo de ação funcione, duas coisas podem acontecer:

  • O efeito do produto pode ter sido demonstrado em animais, mas não testado em pessoas.
  • Nos estudos, os efeitos geralmente são vistos com macro doses.

Ingredientes dos queimadores de gordura

L-carnitina

Este transportador envolvido na oxidação de gorduras é um dos ingredientes mais controversos. Foi observado que o seu consumo está associado à redução de peso e gordura em pessoas com sobrepeso ou obesidade, mas não há evidências fortes o suficiente para recomendá-lo para a população em geral.

É um ingrediente seguro, mas suspeita-se que o seu sucesso em indivíduos obesos ou com sobrepeso possa ocorrer por eles terem pouca carnitina – daí a controvérsia.

Sinefrina

É um composto alcaloide naturalmente presente na laranja amarga e em outras frutas cítricas, tais como a laranja-azeda ou a tangerina. Pode ser encontrada de duas maneiras: a natural, conhecida como p-sinefrina, é legalizada. A forma sintética – M sinefrina, metil-sinefrina ou oxilofrina – é proibida.

 

Ácido linoleico conjugado ou CLA

Estes compostos estão presentes na carne e no leite de alguns ruminantes. As marcas afirmam que eles aumentam a oxidação de ácidos graxos, mas não há um aumento significativo nesse processo, conhecido como lipólise. Além disso, foi visto que ele pode alterar as transaminases, portanto a sua segurança é questionável.

Queimadores de gordura

Ácido alfa-linolênico ou ALA

Este ácido graxo poli-insaturado essencial da série ômega 3 está presente em muitos óleos de origem vegetal. É utilizado por causa do seu efeito anorexígeno – inibidor do apetite – e pelos seus benefícios antioxidantes.

O principal problema com esse ingrediente é a ausência de estudos de longo prazo em humanos, embora ele seja cada vez mais levado em consideração ao fazer revisões sistemáticas para avaliar a sua segurança.

Garcinia Cambogia

A garcinia cambogia é uma planta originária da Índia. É usada erroneamente para o emagrecimento. É um dos compostos queimadores de gordura menos recomendados, já que o seu efeito de emagrecimento só foi observado em ratos e não em humanos.

Efedrina

É um dos medicamentos mais utilizados, embora o seu uso não seja legalizado. Foi usada como anfetamina e também na forma de ECA (efedrina combinada com cafeína e aspirina). A pseudoefedrina, um derivado, tem menos efeitos colaterais, mas ainda assim é perigosa.

 

Higenamina

O uso deste composto é considerado doping desde 2016 porque ele aumenta a frequência cardíaca. No entanto, ela ainda está legalizada nos Estados Unidos e na Espanha e é usada como remédio botânico, de modo que é necessário ter cuidado se ela for encontrada como ingrediente de qualquer preparação.

1, 3 dimetilamilamina ou DMAA

Este suplemento era utilizado como pré-treino, não apenas para o emagrecimento, mas também pelo seu efeito estimulante. Trata-se de um composto muito perigoso e que está proibido desde 2012. Alguns derivados que eram utilizados ​​e também estão proibidos são: DMHA, 1, 4-DMAA e óleo de gerânio. 

Ioimbina

É obtida a partir da casca de uma árvore e já foi usada como afrodisíaco. O seu uso para a perda de gordura não é proibido, embora ela não seja considerada segura por causa dos seus efeitos colaterais.

Outros componentes de um queimador de gordura

  • Capsaicina: é segura.
  • Cafeína: amplamente utilizada por causa do seu efeito estimulante.
  • Epigalocatequina galato ou EGCg: composto do chá verde.
  • Extrato de café verde: não existem estudos conclusivos sobre a sua segurança ou a sua dose.
  • Dinitrofenol ou DNP: é muito perigoso.
  • Forskolin: não existem estudos suficientes para apoiar o seu uso.
Queimadores de gordura
 

Conclusões sobre os queimadores de gordura

Não há nenhum suplemento que produza resultados positivos para todos os consumidores em todas as situações. De fato, deve haver um bom motivo para usá-los e evidências de que eles ofereçam possíveis benefícios à saúde ou ao desempenho.

Por outro lado, nenhuma tentativa séria foi feita para avaliar a eficácia de muitos dos ingredientes populares usados ​​em suplementos.

Além disso, a legislação global geralmente permite a liberação de suplementos no mercado, mesmo que a sua segurança não tenha sido comprovada. Portanto, há muitos riscos em usar um queimador de gordura e é necessário ter muito cuidado ao fazer isso.

Por fim, é necessário ter em mente que os suplementos que não se destinam a prevenir, tratar ou curar uma doença não precisam ser avaliados, de modo que os próprios fabricantes são os responsáveis ​​pela segurança desses produtos.

 
  • Burke, L. 2010. Nutricion En El Deporte: Un Enfoque Practico. Ed. Médica Panamericana