Copa do mundo de futebol feminino: o que você precisa saber?

22 Dezembro, 2019
Embora menos famosa e popular do que a masculina, a Copa do mundo de futebol feminino conta com milhares de espectadores e foi criada em 1991.
 

Em 2019, foi realizada uma nova edição da Copa do Mundo de futebol feminino, e muitos de nós estamos curiosos para aprender um pouco mais sobre este evento. Então, leia o artigo a seguir para conhecer os destaques desta competição internacional.

Características da Copa do mundo de futebol feminino

Embora atraia um público menor do que a masculina, a Copa do mundo de futebol feminino está se tornando cada vez mais popular em todo o planeta. Essa é a competição mais importante deste esporte e é organizada pela FIFA (Federação Internacional de Futebol).

Conhecida simplesmente como Copa do mundo feminina, foi criada devido ao progresso das mulheres de todos os continentes na prática desse esporte.

Vale ressaltar que ela não é realizada nos mesmos anos que a Copa do Mundo masculina ou que os Jogos Olímpicos, mas ela também ocorre a cada quatro anos, da mesma forma que os dois eventos mais importantes do esporte.

A primeira edição da Copa do mundo feminina foi realizada em 1991 e a sede foi a República Popular da China, um dos países com mais adeptas do esporte. As primeiras campeãs foram as jogadoras americanas.

A princípio, participavam 16 equipes, mas, a partir de 2015, esse número aumentou para 24 equipes. Até o momento, foram organizadas oito Copas do Mundo de futebol feminino:

  • Ano de 1991: na China, com os Estados Unidos como vencedor (2 a 1 na final contra a Noruega).
  • Ano de 1995: foi disputada na Suécia e a vencedora foi a Noruega (2 a 0 contra a Alemanha).
 
  • Ano de 1999: realizada nos Estados Unidos, com a equipe anfitriã sendo a coroada (5 a 4 nos pênaltis contra a China).
  • Ano de 2003: nos Estados Unidos. Vencida pela Alemanha (2 a 1 contra a Suécia).
o futebol feminino

  • Ano de 2007: foi disputada na China e a Alemanha foi a campeã (2 a 0 contra o Brasil).
  • Ano de 2011: jogada na Alemanha, tendo o Japão como vencedor (3 a 1 nos pênaltis contra os Estados Unidos).
  • Ano de 2015: foi realizada no Canadá com os Estados Unidos como campeão (5 a 2 contra o Japão).
  • Ano de 2019: a França foi a sede e os Estados Unidos, o campeão (2 a 0 contra a Holanda na final).

Para a próxima edição, no ano de 2023, ainda não há uma sede definida. O time dos Estados Unidos é a equipe de maior sucesso, com quatro copas, seguida pela Alemanha, com dois troféus. Noruega e Japão são os outros dois vencedores, com uma Copa do mundo cada.

Classificação e competição

Para se classificar para a Copa do mundo, as equipes nacionais devem se enfrentar em várias partidas anteriores. Primeiramente, a associação à qual a seleção pertence deve ser membro da FIFA e uma das seis confederações continentais.

 

Ou seja, AFC (Ásia), CAF (África), Concacaf (América do Norte e Central e Caribe), Conmebol (América do Sul), OFC (Oceania) e UEFA (Europa).

Cada confederação organiza um sistema de classificação e o número de lugares para cada continente: 8 para a UEFA, 5 para a AFC, 3 para a Concacaf (1 compartilhado com a Conmebol) e a CAF, 2 para a Conmebol (mais o compartilhado com a Concacaf) e 1 para a OFC.

Os 24 times classificados para a final serão os que vão disputar a Copa do mundo feminina. Eles serão divididos em seis grupos de quatro equipes cada, que vão se enfrentar entre si. Para passar para a próxima rodada, eles devem estar entre os dois melhores de cada grupo ou entre os quatro melhores terceiros.

A segunda rodada inclui as oitavas de final, as quartas de final, as semifinais e a final. Todos os jogos são por eliminação direta. Além disso, uma partida é disputada pelo terceiro e quarto lugar entre as duas equipes que perderam a semifinal.

Se houver empate após 90 minutos de jogo, será jogada uma prorrogação com dois tempos de 15 minutos. Se o empate for mantido, haverá a decisão por pênaltis.

Copa do mundo de futebol feminino
 

Imagem: Dallas Morning News.

Recordes e distinções na Copa do mundo de futebol feminino

Desde a primeira edição em 1991 até hoje, diferentes prêmios e distinções foram concedidos para as jogadoras que se destacaram acima das demais na Copa do mundo de futebol feminino.

Por exemplo, o lugar de maior artilheira até o momento pertence à brasileira Marta Vieira da Silva, que converteu 17 gols representando o seu país. Muito próximas, com 14 gols cada uma, estão a alemã Birgit Prinz e a americana Abby Wambach.

Quanto às melhores jogadoras, esse prêmio foi concedido a uma atleta para cada edição. Por exemplo, em 2015, no Canadá, foi premiada a americana Carli Lloyd e na Alemanha, em 2011, a japonesa Homare Sawa.

Por fim, também são concedidos outros prêmios na Copa do mundo de futebol feminino, tais como melhor goleira (luva de ouro), jogadora mais jovem, fair play e gol do torneio. Em resumo, é um torneio muito parecido com o masculino, que está crescendo muito e que promete continuar dessa forma.

 
  • Eliécer Amaya, J. (2006). Una historia del fútbol femenino. Revista Javeriana.