Jogos reduzidos no futebol: efeitos da sua aplicação no treinamento

Atualmente, o uso de jogos reduzidos como uma ferramenta de treinamento é algo muito comum nos esportes coletivos.
Jogos reduzidos no futebol: efeitos da sua aplicação no treinamento

Última atualização: 09 Maio, 2021

Atualmente, o uso de jogos reduzidos como uma ferramenta de treinamento é muito comum nos esportes coletivos. O futebol é um deles; conheça as vantagens deste tipo de treinamento para esta modalidade.

O futebol como esporte coletivo

É importante entender o futebol como um esporte e um jogo. O futebol é um jogo global, no qual um melhor ou pior desempenho define a capacidade para resolver situações de cooperação com os colegas e de oposição com os rivais. Esse tipo de situação gera sinergias no jogo que fazem com que o todo sempre seja maior do que a soma das partes.

É evidente pensar que, se esses são os parâmetros que fazem a diferença para o desempenho na competição, faz todo o sentido que o treinamento gire em torno deles. Assim, estamos nos referindo ao princípio da especificidade do treinamento. É nesse contexto que os jogos reduzidos surgem e começam a ser usados ​​como tarefas de treinamento.

O que são os jogos reduzidos?

Vários autores utilizam o conceito de small sided games para explicar e definir esse termo no âmbito do futebol. Em seus estudos, eles falam sobre situações que geralmente são usadas no treinamento do futebol com diversos objetivos, como, por exemplo, objetivos físicos, técnicos e/ou táticos.

Trata-se de tarefas de treinamento realizadas em diferentes dimensões do campo de jogo e que aumentam a participação dos jogadores, bem como a tomada de decisões. Além disso, eles são caracterizados por manter as propriedades de variabilidade do jogo.

Vantagens e desvantagens dos jogos reduzidos

Antes de elaborar esse tipo de trabalho para o treinamento, é importante conhecer as vantagens e desvantagens da sua aplicação. Em relação às suas consequências positivas:

  • Maior motivação e envolvimento dos jogadores.
  • Treinamento para melhorar o movimento eficiente.
  • Treinamento para a tomada de decisões.
  • Possibilidade de treinar o modelo de jogo da equipe.
  • Melhoria do componente tático da equipe.
  • Melhoria das habilidades técnicas.
  • Otimização do tempo de treinamento e da carga física.
  • Reprodução de situações reais de jogo.
  • Tarefas de treinamento totalmente integradas.

Por outro lado, também devemos listar as suas possíveis desvantagens:

  • Necessidade de tecnologia para quantificar a carga de treinamento.
  • A intensidade do trabalho é difícil de ser controlada.
  • Dificuldade para organizar uma estrutura de treinamento ideal.
  • Aumento do risco de lesões por contato.
  • É necessário contar com um certo número de jogadores para o treino.
  • Dificuldade para fazer comparações entre os jogadores.
  • É necessário um certo grau de habilidade técnica.
Jogos reduzidos no futebol

Como os jogos reduzidos afetam o desempenho

O uso desse tipo de exercício como ferramenta de trabalho e treinamento faz com que seja necessário quantificar, avaliar e controlar em que medida e de que maneira os jogos reduzidos estão afetando o desempenho individual do jogador e da equipe.

Portanto, por meio dessa análise, seremos capazes de projetar e usar aqueles que fornecem os estímulos necessários para alcançar as melhorias e os objetivos perseguidos.

A implementação deste trabalho para o desenvolvimento da condição física parece ter cada vez mais respaldo científico. Uma grande diversidade de autores explica que esse tipo de treinamento se caracteriza por melhorar aspectos técnicos e táticos ao mesmo tempo, além de otimizar o tempo de treinamento. 

Variáveis ​​nas configurações das tarefas de treinamento

É importante conhecer o efeito que a manipulação de uma ou de outras variáveis ​​causa no jogador. A modificação de certas regras, das dimensões do espaço, do número de jogadores participantes e da duração do treino são algumas das variáveis ​​que provocaram respostas nos níveis fisiológico, motor e técnico-tático.

O efeito de manipular as diferentes variáveis ​​que compõem as tarefas de treinamento foi estudado com inúmeras variáveis ​​dependentes, dentre as quais se destacam:

  • No nível fisiológico ou interno
    • Frequência cardíaca.
    • Nível de lactato.
    • Percepção subjetiva de esforço por parte do atleta.
  • No nível motor ou externo

Efeito dos jogos reduzidos nos níveis fisiológico e motor

Após revisar a literatura e observar os resultados de diferentes estudos (ver bibliografia), podemos tirar algumas conclusões quanto ao efeito causado pelo treinamento com jogos reduzidos sobre as variáveis ​​nos níveis fisiológico e motor.

A seguir, será mostrado um resumo do efeito causado por esse tipo de trabalho (reduzido, moderado ou elevado) com a manipulação das variáveis ​​que configuram as tarefas de treinamento nas variáveis ​​dependentes.

Orientação do espaço

  • Orientado
    • No nível motor
      • Distância total percorrida: efeito reduzido. 
      • Distância percorrida em sprintefeito moderado.
      • Frequência de aceleração e desaceleração: efeito elevado.
    • No nível fisiológico
      • Esse tipo de tarefa causa efeitos reduzidos no atleta nas variáveis ​​dependentes mencionadas anteriormente.
  • Não orientado
    • No nível motor
      • Distância total percorrida: efeito elevado.
      • Distância percorrida em sprintefeito moderado.
      • Frequência de aceleração e desaceleração: efeito reduzido.
    • No nível fisiológico
      • A realização de tarefas com espaços não orientados causa efeitos elevados no jogador nas três variáveis ​​estudadas: frequência cardíaca, concentração de lactato e percepção subjetiva de esforço.
Jogos reduzidos no futebol

Espaço de jogo

  • Mais espaço
    • No nível motor
      • São observados efeitos reduzidos na distância total percorrida e na distância percorrida em sprint.  
      • E um efeito elevado na frequência de acelerações e desacelerações.
    • No nível fisiológico
      • A realização de jogos reduzidos com um espaço maior causa efeitos moderados nas três variáveis dependentes estudadas.
  • Menos espaço
    • No nível motor
      • Os jogos reduzidos causam efeitos elevados na distância total percorrida e na distância percorrida em sprint.
      • Na frequência de acelerações e desacelerações, o efeito é reduzido.
    • No nível fisiológico
      • A elaboração de tarefas em um espaço menor tem um efeito elevado no jogador, pois causa altas taxas de frequência cardíaca, de concentração de lactato e de percepção subjetiva do esforço.

Número de jogadores

  • Menos de 4
    • No nível motor
      • Esse tipo de trabalho tem um efeito elevado na distância total percorrida e na frequência de acelerações e desacelerações.
      • Enquanto isso, apresenta efeitos reduzidos na distância percorrida em sprint.  
    • No nível fisiológico
      • Esse tipo de trabalho causa efeitos elevados nas três variáveis ​​mencionadas.
  • Entre 4 e 7 jogadores
    • No nível motor e fisiológico
      • As tarefas realizadas com esse número de jogadores causam efeitos moderados nas variáveis ​​estudadas, tanto no nível motor quanto no fisiológico.
  • Mais de 8 jogadores
    • No nível motor
      • Apresenta efeitos reduzidos nas variáveis de distância total percorrida e frequência de acelerações e desacelerações.
      • Na variável distância percorrida em sprint, o efeito é elevado.
    • No nível fisiológico
      • As variáveis ​​frequência cardíaca, concentração de lactato e percepção subjetiva de esforço mostram efeito reduzido nas tarefas realizadas com esse número de jogadores.
Jogos reduzidos no futebol

Uso de assimetrias

  • Equipe em inferioridade
    • No nível motor
      • Jogar em inferioridade causa efeitos elevados nessas variáveis: distância total percorrida, distância percorrida em sprint e frequência de acelerações e desacelerações.
    • No nível fisiológico
      • Nesse nível e nas variáveis ​​dependentes mencionadas acima, os jogos reduzidos causam um efeito elevado.
  • Equipe em superioridade
    • No nível motor e no nível fisiológico
      • Jogar em superioridade causa efeitos reduzidos nessas variáveis.

Marcação estabelecida

    • No nível motor
      • Na variável distância total percorrida, o efeito é moderado.
      • Nas variáveis ​​distância percorrida em sprint e acelerações e desacelerações, o efeito é elevado.
    • No nível fisiológico
      • Todas as variáveis ​​dependentes estudadas apresentam efeitos elevados com o uso desse tipo de treinamento.

Tempo

    • Um tempo de trabalho mais curto, com pausas de recuperação, causa um número maior de esforços de curta duração e alta intensidade.
    • À medida que o tempo de trabalho aumenta sem pausas de recuperação, a percepção subjetiva de esforço e a FC aumentam.

Limite de contato

  • Um toque e dois toques
    • No nível motor
      • Apresentam efeitos moderados na distância total percorrida e na distância percorrida em sprint.
      • Na frequência de acelerações e desacelerações, apresenta efeito elevado.
    • No nível fisiológico
      • Os efeitos causados ​​são elevados nas três variáveis ​​dependentes.
  • Toque livre
    • No nível motor
      • Distância total percorrida: efeito reduzido.
      • Distância percorrida em sprintefeito moderado.
      • Frequência de aceleração e desaceleração: efeito elevado.
    • No nível fisiológico
      • É observado um efeito reduzido nas variáveis ​​estudadas.

Em conclusão, é importante saber como as diferentes variáveis ​​são afetadas por esse tipo de trabalho, a fim de criar situações e tarefas de treinamento que se encaixem com a nossa proposta condicional.

Da mesma forma, isso também é positivo para melhorar de forma conjunta tanto o aspecto físico e as demandas fisiológicas quanto o aspecto técnico-tático. Por fim, será algo útil para otimizar o tempo de treinamento.

Pode interessar a você...
Os jogadores de futebol com mais títulos na história
Fit PeopleLeia em Fit People
Os jogadores de futebol com mais títulos na história

Os jogadores com mais títulos na história superam os 20 troféus erguidos ao longo da sua carreira. Uma marca impressionante!



  • Hill-Haas, S. V., Coutts, A. J., Dawson, B. T., & Rowsell, G. J. (2010). Timemotion characteristics and physiological responses of small-sided games in elite youth players: the influence of player number and rule changes. The Journal of Strength & Conditioning Research, 24(8), 2149-2156.
  • Fanchini, M., Azzalin, A., Castagna, C., Schena, F., Mccall, A., & Impellizzeri, F. M. (2011). Effect of bout duration on exercise intensity and technical performance of small-sided games in soccer. The Journal of Strength & Conditioning Research, 25(2), 453-458.
  • Gómez, P. (2011). La Preparación física del fútbol contextualizada en el fútbol. MC sports.
  • Casamichana, D., Castellano, J., & Castagna, C. (2012). Comparing the physical demands of friendly matches and small-sided games in semiprofessional soccer players. The Journal of Strength & Conditioning Research, 26(3), 837-843.
  • Casamichana, D., Castellano, J., Blanco-Villaseñor, A., & Usabiaga, O. (2012). Estudio de la Percepción Subjetiva del Esfuerzo en Tareas de Entrenamiento en Fútbol a través de la Teoría de la Generalizabilidad. Revista de Psicología del Deporte, 21(1), 35-40.
  • Casamichana, D. & Castellano, J. (2009). Análisis de los diferentes espacios individuales de interacción y los efectos en las conductas motrices de los jugadores: aplicaciones al entrenamiento en fútbol. Motricidad: revista de ciencias de la actividad física y del deporte, (23), 143-167.
  • Aguiar, M., Botelho, G., Lago, C., Maças, V., & Sampaio, J. (2012). A review on the effects of soccer small-sided games. Journal of Human Kinetics, 33, 103–113
  • Dellal, A., Hill-Haas, S., Lago-Penas, C., & Chamari, K. (2011). Small-sided games in soccer: amateur vs. professional players’ physiological responses, physical, and technical activities. The Journal of Strength & Conditioning Research, 25(9), 2371-2381.