Quais foram as maiores tragédias esportivas?

Todos nos lembramos de diversas tragédias esportivas, mesmo que tenham acontecido há muito tempo.
Quais foram as maiores tragédias esportivas?

Última atualização: 01 Abril, 2021

Às vezes, o esporte se veste de luto, seja por causa da morte de um ou mais atletas ou pelo falecimento de torcedores no meio de uma competição. No artigo a seguir, vamos falar sobre as maiores tragédias esportivas, aquelas que ficaram gravadas na nossa memória.

Quais foram as maiores tragédias esportivas?

Elas estão presentes em diferentes modalidades, tais como futebol, automobilismo ou rúgbi, e são lembradas pelos fãs do esporte mesmo muitos anos depois de terem acontecido. Estas são algumas das maiores tragédias esportivas:

1. Massacre de Munique

Assim foi denominado o ataque terrorista ocorrido durante os Jogos Olímpicos de 1972. Um grupo de atletas do Comitê Olímpico de Israel foi feito refém e posteriormente assassinado por um grupo palestino conhecido como Setembro Negro.

O episódio começou na madrugada do dia 4 de setembro de 1972, quando o grupo terrorista entrou no complexo olímpico e tomou nove atletas como reféns. Os sequestradores anunciaram as suas exigências e, após um resgate fracassado, os atletas foram mortos antes de serem resgatados.

As maiores tragédias esportivas

2. Tragédia de Superga

Aconteceu em maio de 1949 e custou a vida de todo o time de futebol do Torino, da Itália. Quando os jogadores voltavam de uma partida amistosa contra o Benfica de Portugal, o avião colidiu com a Basílica de Superga, na colina de Turim. Além dos jogadores de futebol, também morreram diretores e funcionários do clube, bem como jornalistas e toda a tripulação.

Como gesto de solidariedade, a equipe argentina River Plate organizou uma partida em prol dos familiares dos falecidos, enfrentando um combinado da Série A italiana.

3. Tragédia de Hillsborough

Este evento ocorreu em abril de 1989 no estádio de Hillsborough, na Inglaterra, durante um jogo entre Liverpool e Nottingham Forest pelas semifinais da FA Cup. Após uma avalanche, os torcedores dos Reds foram esmagados contra as cercas: 96 deles morreram.

De acordo com as investigações, o excesso de espectadores e as más condições do local – que não cumpria com as normas de segurança – foram as causas dessa tragédia. Algo bastante ‘curioso’ é que o Liverpool já havia experimentado outro caso semelhante quatro anos antes, durante o que se conhece como ‘a tragédia de Heysel’.

Aconteceu no estádio homônimo em Bruxelas, Bélgica. Lá, era disputada a final da Liga dos Campeões da Europa entre a equipe inglesa e a Juventus da Itália. Naquela ocasião, no entanto, os falecidos foram os torcedores da equipe italiana: 39 pessoas no total.

4. Desastre de Le Mans

O circuito de Le Mans, conhecido pela sua corrida de 24 horas, teve um dia sombrio em 11 de junho de 1955. Até hoje, esta é a maior tragédia do automobilismo.

As maiores tragédias esportivas
Imagem: excelsior.com.mx

O drama começou em plena corrida e em poucos segundos. O piloto francês Pierre Levegh colidiu com Austin Healey a mais de 200 quilômetros por hora. Seu carro Mercedes explodiu contra uma das arquibancadas, desintegrando-se totalmente e tirando a vida do piloto. No total, 83 espectadores também morreram no acidente.

Como consequência dessa tragédia, foram alteradas muitas das políticas das corridas no mundo todo. Por exemplo, foi regulamentada a incorporação de cintos de segurança, capacetes e barreiras de contenção.

5. Milagre dos Andes

Mais uma vez, um acidente aéreo entre as maiores tragédias esportivas. Este fato aconteceu em outubro de 1972 e os protagonistas eram membros de uma equipe uruguaia de rúgbi, conhecida como Old Christians.

O avião que levava a equipe para Santiago do Chile, para jogar uma partida, colidiu contra um penhasco na Cordilheira dos Andes. Dos 45 ocupantes do avião – 5 deles tripulantes –, 16 foram resgatados. Os 29 restantes morreram no acidente ou por causa dos ferimentos causados ​​por ele.

É chamado de ‘Milagre dos Andes’ porque os sobreviventes passaram mais de dois meses perdidos entre a neve e as montanhas, até que pudessem ser resgatados em três etapas (a última ocorreu um dia antes do Natal).

Outras tragédias esportivas que merecem destaque são o ‘portão 12’ (71 torcedores do Boca Juniors morreram na saída de uma partida contra o River Plate) e a tragédia de Munique (um acidente aéreo no qual morreram 23 jogadores do Manchester United). Sem dúvida, todos esses são momentos trágicos que nunca deveriam ter acontecido.

Pode interessar a você...
Esportistas que morreram muito jovens
Fit PeopleLeia em Fit People
Esportistas que morreram muito jovens

Alguns esportistas que morreram muito jovens continuam presentes na nossa memória e nos nossos corações. Saiba mais sobre eles a seguir.