Conheça 5 casos de doping no esporte

06 Janeiro, 2020
Infelizmente, o doping ainda existe atualmente no esporte. Alguns casos de uso de substâncias ilegais foram bem midiáticos, e outros, sem dúvida, controversos.
 

Os atletas são proibidos de usar determinadas substâncias que melhoraram seu desempenho nas competições ou que produzam mudanças em seus organismos. No entanto, existem muitos casos de doping no esporte que merecem destaque. Listamos alguns deles neste artigo.

O que é o doping no esporte?

Primeiramente, devemos explicar o que é o doping no esporte, sem entrar muito nos aspectos médicos ou químicos. Basicamente, o doping é o uso (intencional ou não) de uma substância ou método proibido de acordo com a Agência Mundial Antidoping (AMA).

O objetivo da AMA é que nenhum atleta seja superior a outro por meio da utilização de substâncias que representem uma vantagem sobre os demais competidores. Ou seja, que melhorem sua performance por outra forma além do treinamento que realizam.

Quando um atleta é considerado culpado em um caso de doping, ele pode receber várias penalidades. As medidas variam desde a destituição de um título ou medalha até a expulsão vitalícia da competição profissional de sua modalidade.

Casos famosos de doping no esporte

Na última edição dos Jogos Olímpicos, Rio 2016, os atletas russos não estavam presentes. Nenhum deles pôde participar após a estratégia que a federação russa usou com seus atletas nos Jogos de Inverno Sochi 2014 vir a público.

Mas é claro que esse não é o único caso de doping no esporte. Listamos os mais conhecidos a seguir:

1. Lance Armstrong

Este ciclista americano, que venceu o Tour de France sete vezes e conquistou uma medalha de bronze em Sydney 2000, admitiu haver consumido substâncias proibidas como o EPO e a cortisona.

 

Segundo suas palavras em uma entrevista com Oprah Winfrey, “era a única maneira de ganhar tudo em um esporte tão competitivo como o ciclismo”.

Casos famosos de doping no esporte

Após se confirmar o doping, Armstrong perdeu todos os seus títulos conquistados. Além disso, o Comitê Olímpico Internacional o obrigou a devolver a medalha e o diploma que ele havia recebido.

2. Diego Maradona

Para muitos o melhor jogador de futebol da história, Maradona também tem um passado que o condena quando se trata de doping e abuso de drogas. Maradona foi um gênio dentro de campo, mas um grande problema fora dos gramados.

Maradona foi um gênio dentro de campo, mas um grande problema fora dos gramados

A Argentina viveu seu momento de maior esplendor nas Copas do Mundo de 1986 e 1990, mas foi nos Estados Unidos que Maradona foi pego em um exame antidoping após a vitória de sua seleção contra a Nigéria.

 

Muitos vão se lembrar da cena de Diego Maradona sendo “levado” por uma enfermeira para fazer o exame logo após o final da partida. Com isso, foi banido da competição.

3. Maria Sharapova

A tenista russa, vencedora de quatro Grand Slams, recebeu uma penalidade de dois anos do WTA, depois de ter sido testada positivo para o doping em 2016. A substância encontrada nos testes foi o meldonium, que entrou na lista de proibidos pela AMA naquele mesmo ano.

Quando um atleta é considerado culpado em um caso de doping, ele pode receber várias penalidades, como foi o caso da tenista Maria Sharapova

Sharapova recorreu da suspensão, mas isso não a impediu de perder vários torneios e uma edição dos Jogos Olímpicos (Rio 2016). Voltou a competir em abril de 2017 e rapidamente conseguiu chegar às semifinais dos torneios que disputou.

4. Marion Jones

Esta atleta, nascida nos Estados Unidos e vencedora de três medalhas de ouro nos Jogos Olímpicos Sydney 2000 — nas provas de 100 e 200 metros e de revezamento 4 x 100 — esteve envolvida em um caso controverso de doping no esporte.

O diretor do laboratório da BALCO, Victor Conde, admitiu que havia fornecido substâncias ilegais à atleta, que não foi processada e continuou a competir, embora sem grandes conquistas. Em 2006, o teste voltou a acusar positivo, mas dessa vez com EPO.

 
Marion Jones, após ter admitido em tribunal ter usado esteróides nos Jogos de 2000, perdeu suas medalhas e teve seus registros excluídos

Um ano depois, ela admitiu em tribunal ter usado esteróides nos Jogos de 2000. Jones perdeu suas medalhas e teve seus registros excluídos.

5. Alberto Contador

Outro ciclista incluído na lista dos casos mais conhecidos de doping no esporte. Este espanhol, três vezes vencedor do Tour da França, três vezes do Tour da Espanha e duas vezes do Tour da Itália, teve seu teste positivo para Clenbuterol em 2010.

Segundo Contador — imagem da capa deste artigo — a substância entrou em seu organismo após o consumo de carne no período em que competia no Vuelta a Castilla y León, ou seja, não intencionalmente.

Apesar disso, o Tribunal Antidopagem removeu seu título obtido na França naquele ano e o suspendeu de competições por alguns meses.

Para concluir, outros casos de doping no esporte: o velocista canadense Ben Johnson, o tenista americano Andre Agassi, o ciclista italiano Marco Pantani e o jogador de futebol peruano Paolo Guerrero. E você, se lembra de mais algum caso que tenha causado choque?

 
  • Lo que está prohibido: lista de prohibiciones 2019. WADA sitio oficial. https://www.wada-ama.org/es/content/lo-que-esta-prohibido
  • El Periódico. El COI acentúa la lucha contra las estructuras que protegen el dopaje. Noviembre de 2019. https://www.elperiodico.com/es/deportes/20191105/el-coi-acentua-la-lucha-contra-las-estructuras-que-protegen-el-dopaje-7715659
  • Marca. La UCI explora nuevas vías para hacer frente al dopaje en el ciclismo. Octubre de 2019. https://www.marca.com/ciclismo/2019/10/18/5da9d5dfe2704ec2b98b4669.html