Os esportes mais caros do mundo

13 Dezembro, 2019
Assim como há esportes acessíveis que podem ser realizados quase sem equipamento, também existem outros que exigem quantias significativas de dinheiro. F1, polo e vela são alguns deles.
 

Existem muitos esportes praticados em todo o mundo. Alguns deles são muito populares e outros, nem tanto. No entanto, você já pensou nos esportes mais caros que podem ser praticados? Descubra-os neste artigo!

Muitas pessoas fazem do esporte um hobby simples, outras, um estilo de vida ou até mesmo um emprego. Independentemente do seu caso, o esporte tem um impacto positivo no desenvolvimento físico, mental e social.

Há opções que não precisam do investimento de muito dinheiro para aprender e praticá-los. No entanto, no outro extremo, existem vários esportes que exigem grandes quantias de dinheiro para a sua realização.

Dessa forma, para praticar alguns esportes é necessário ter uma boa posição econômica. Somente dessa maneira será possível pagar pelos equipamentos, competências e vestuário, entre outros elementos.

Os esportes mais caros do mundo

1. Fórmula 1

A Fórmula 1 é um esporte de elite, com pilotos de prestígio de muitas nacionalidades. Ao mesmo tempo, a Fórmula 1 tem um impressionante desenvolvimento automobilístico, com marcas como Mercedes, Renault, Ferrari e Honda, entre outras.

Para ser um participante, você terá que comprar um carro. Mesmo se você alugar um, isso implica um alto custo. Além disso, é necessário estar disposto a pagar pelos pneus, pois eles custam muito mais do que os carros comuns.

Os esportes mais caros do mundo
 

Por outro lado, é essencial conseguir patrocinadores, já que apenas a participação em uma competição pode custar até 190 mil dólares. Por sua vez, é um esporte realmente arriscado, que pode causar muitos ferimentos, o que também significa gastar dinheiro em contas médicas.

2. Polo

Polo é um esporte conhecido em todo o mundo. É jogado a cavalo e em equipe. À primeira vista, não parece ser muito caro, tendo em conta que é desenvolvido em pequenas áreas e com equipes de poucos membros.

No entanto, o custo mais importante envolvido nesse esporte é manter de três a quatro cavalos como reservas, pois um animal pode se machucar ou se cansar. Outro custo associado é o treinamento e manutenção do cavalo.

Homens praticando polo

O polo esportivo é patrocinado, em grande parte, por grandes empresas, devido aos altos encargos e despesas associadas. Apesar de não ser um esporte olímpico, é praticado profissionalmente em 16 países.

3. Vela

Velejar requer boas habilidades e experiência. Já há muito tempo a vela faz parte dos esportes olímpicos. Ela acontece desde 1896, na primeira Olimpíada em Atenas.

Atualmente, há muitos barcos sofisticados para o esporte. Visto que os barcos esportivos são o principal requisito para esse esporte, o custo da vela é alto.

 

A vela como esporte ocorre apenas em uma estação específica do ano. No resto do ano, os barcos são mantidos em local seco. Esses barcos são usados ​​novamente quando a temporada de vela começa.

Vela é um dos esportes mais caros do mundo

4. Bobsleigh, um dos esportes mais caros para o inverno

bobsleigh começou nos Jogos Olímpicos de Inverno. Esse esporte é semelhante aos esportes de corrida de Fórmula 1. O Bobsleigh envolve de dois a quatro companheiros de equipe no jogo. Há um trenó semelhante ao trenó do gelo ou da neve, mais comum nos países do norte.

É um esporte particular do inverno. Foi inventado no final da década de 1860 pelos suíços. Na disciplina, o atleta faz corridas cronometradas, agrupadas, girando em um trenó movido à gravidade.

bobsleigh requer bastante dinheiro, porque a construção e manutenção dos trenós são caras. Além disso, Há necessidade de patrocinadores para as organizações esportivas da modalidade.

Bobsleigh, um dos esportes mais caros para o inverno
 

5. Base Jump

O base jump é um dos esportes mais caros, extremos e arriscados. Trata-se de pular de lugares muito altos usando um traje completo semelhante ao paraquedismo, outro esporte divertidoDessa forma, BASE significa Building (construção), Antenna (antena), Span (viaduto) e Earth (terra).

O base jump precisa de muita prática para ser realizado com segurança e competitividade. É um dos esportes mais perigosos e aventureiros do mundo. Geralmente, o vestuário não custa muito. O custo está relacionado ao aluguel de um avião, treinamento especial, seguro e pagamento do piloto. 

Os esportes mais caros do mundo geralmente não têm acesso fácil, porque exigem grandes somas de dinheiro para serem realizados. No entanto, sempre existem alternativas ou maneiras de aproveitá-los. O importante é não perder a paixão e o amor pelo esporte.