Os recordes de Roger Federer

Roger Federer é o melhor tenista de todos os tempos? As marcas que aqui enumeramos são o principal argumento de seus fãs para afirmar que sim.

Última atualização: 15 Fevereiro, 2021

A última década do tênis foi dominada por três jogadores que se encontram entre os melhores da história desse esporte. Sem dúvida, Rafael Nadal e Novak Djokovic são dois expoentes fenomenais da modalidade, mas os recordes de Roger Federer ofuscam quase qualquer um que seja comparado a ele.

Os mais impressionantes recordes de Roger Federer

Este suíço, que hoje continua deslumbrando todos com quase 38 anos de idade, conseguiu números impressionantesdurante a sua carreira. Algumas áreas nas quais esses números se destacam são vitórias, títulos e permanência no topo do ranking mundial. Assim, apresentamos para você as melhores estatísticas deste tenista a seguir.

O “eterno” número um

Provavelmente esse é um dos recordes de Roger Federer que o deixa mais orgulhoso. Primeiramente, ele conseguiu superar as 286 semanas de Pete Sampras como número um do ranking da ATP. Federer alcançou 310 semanas, o que equivale a quase seis anos no topo. Além disso, 237 delas – quatro anos e meio – foram consecutivas.

E não apenas isso, mas ele também se tornou o tenista com a maior idade a alcançar esse privilégio. O suíço tinha 36 anos e 10 meses de idade quando esteve no primeiro lugar do mundo pela última vez.

O “clube dos três dígitos”

Apenas dois homens na história do tênis podem se gabar de ter ganhado mais de 100 títulos profissionais. O primeiro foi Jimmy Connors, um ex-tenista norte-americano que conseguiu 109 conquistas nas décadas de setenta e oitenta. Além disso, uma das suas grandes virtudes é que ele o fez em apenas onze anos.

Contudo, em 2019, Roger Federer se juntou a esse tão exclusivo “clube” após 18 temporadas de atividade. Até o momento, ele tem 102 títulos da ATP. Em relação às vitórias, a briga também é apertada. Enquanto o norte-americano ganhou mais partidas, com 1274 vitórias, Federer já tem 1222.

Certamente, o que Federer tem a seu favor é que ele ainda pode conseguir mais números e, assim, se consagrar como o tenista de maior sucesso de todos os tempos. Ele conseguirá?

Recordes de Roger Federer em Grand Slams

Dizem que os grandes números fazem os grandes campeões. No caso de Roger Federer, isso está totalmente certo. De fato, o suíço sempre se caracterizou por elevar exponencialmente o seu nível nos torneios mais importantes.

Essa qualidade – que pouquíssimos têm – o transformou em um dos homens com mais recordes nos Grand Slams. Em primeiro lugar, o atleta é o tenista que ganhou mais Grand Slams: soma 20 consagrações. Igualmente, ele disputou mais finais, 31.

Por último, ele também conseguiu a maior quantidade de vitórias no torneio masculino de singles: acumula 353. Muitas delas ocorreram na grama de Wimbledon, torneio no qual ele se consagrou oito vezes. Dessa forma, ele é o tenista que mais vezes levantou o troféu na “Catedral to tênis”. Na grama, ele tem uma taxa de vitória de 87%.

A final mais longa

Como se as suas vitórias e títulos não fossem suficientes, Roger Feder conseguiu, faz pouco tempo, um recorde bastante particular: protagonizou junto com Novak Djokovic a final mais longa da história de Wimbledon.

Infelizmente para ele, a partida não acabou da melhor maneira, embora ele tenha contado com dois match points a seu favor e com seu saque. Ele, porém, perdeu em cinco sets para o sérvio.

Imparável para os Top 10

No seu melhor momento – ainda que seja difícil destacar algum momento como “melhor” do que os outros – Roger foi imbatível até mesmo para os melhores tenistas do planeta. Tanto foi assim que ele ostenta a marca de ser quem mais vezes venceu um Top 10: se sobressaiu 216 vezes. E mais: 26 dessas vitórias foram consecutivas. Impressionante!

Ameaças para os recordes de Roger Federer

Vivemos em uma época na qual as melhores marcas são quebradas quase de maneira constante. Isso, aliás, é demonstrado por fenômenos como Michael Phelps e Usain Bolt, nos Jogos Olímpicos, e Lionel Messi, no futebol.

Uma possível explicação é o maior rendimento conseguido graças aos avanços em matéria de treino, alimentação, suplementos, vestimentas etc. Certamente, também pesa o enorme talento desses atletas.

Essa tendência inclui, certamente, o tênis. Os recordes de Roger Federer marcaram uma época, mas esses recordes enfrentam a particularidade de que dois extraordinários atletas os seguem de perto: Nadal e Djokovic.

No momento, cada um domina um Grand Slam: Djokovic é o maior vencedor do Aberto da Austrália – 7 títulos –, Nadal é o melhor em Roland Garros – 12 consagrações – e Federer em Wimbledon. O US Open, por outro lado, ainda espera que algum deles quebre o recorde de Richard Sears, Willieam Larned e Bill Tilden – 7 títulos cada um.

O espanhol, além disso, soma 18 títulos de Grand Slam: está a apenas dois títulos de distância do suíço. Djokovic também não está longe, já que ostenta 15 desses torneios. Todos deixaram para trás a marca de 14 torneios de Sampras.

Em conclusão, certos recordes de Roger Federer parecem imbatíveis, como as suas vitórias e títulos ATP. No entanto, a diferença de idade com os demais top 3 pode ser um ponto contra ele para tentar conservar as suas marcas em Grand Slams. O tempo dirá como termina a história!

Pode interessar a você...
Fit PeopleLeia em Fit People
Quem são os 5 melhores tenistas da história?

Os melhores tenistas da história se destacam dos demais pelas suas conquistas, torneios e medalhas, bem como pelos seus recordes em diferentes partidas.