Flowin, uma nova ferramenta para o seu treino

04 Março, 2020
Atualmente, surgem cada vez mais ferramentas para complementar o nosso treino. O flowin é uma das mais inovadoras, então vamos conhecê-la!

No artigo a seguir, analisaremos uma das mais novas ferramentas disponíveis para o treino. O propósito não é outro senão demonstrar as possibilidades que o Flowin pode nos dar e, além disso, de qual maneira podemos usá-lo para que o treino seja ainda mais completo.

O que é o Flowin?

O Flowin é um novo método de treino funcional desenvolvido na Suécia por um grupo de decatletas de elite que tem como principal virtude exercitar o corpo em sua totalidade.

Ele é realizado sobre uma superfície lisa e deslizante retangular, usando patins ou luvas especiais que vêm em diferentes medidas, sobre os quais poderemos apoiar as nossas mãos, pés ou joelhos.

Por que é um exercício tão completo

Esse novo conceito unifica as seguintes qualidades físicas que dão um valor diferencial para essa nova ferramenta:

  • Trabalho de equilíbrio.
  • Força muscular.
  • Mobilidade.
  • Velocidade.
  • Estabilidade.
  • Potência.
Flowin, uma nova ferramenta para o seu treino

Imagem: Facebook Flowin.

Que tipo de exercícios poderemos realizar com o Flowin?

O Flowin nos permitirá realizar inúmeros exercícios, seja em posição vertical, seja em posição horizontal, seja sobre o solo. Além disso, outro componente fundamental é que ele é apto para todas as idades e níveis de treino.

Para adquirir as destrezas necessárias e aprender os movimentos, devemos seguir as dicas de um profissional de educação física, que, então, adaptará os exercícios para as nossas possibilidades.

Aplicações e benefícios do Flowin

Por meio dessa modalidade, é possível trabalhar as seguintes qualidades físicas:

  • O trabalho da força sem o uso de halteres.
  • O treino da resistência de uma forma diferente e atraente ao mesmo tempo.
  • A melhora da flexibilidade com alongamentos dinâmicos.
  • O uso de múltiplos níveis de movimento e exercícios multiarticulares para fazer de cada sessão de treino uma experiência mais completa.
  • O treino da estabilidade, da mobilidade, do equilíbrio, do controle e da coordenação.

Trabalho com o próprio peso corporal

Uma das principais vantagens e características do Flowin é que, em muitos casos, não precisamos ir a uma academia para treinar.

Além disso, ao empregar o nosso próprio peso corporal, não teremos que dispôr de material complementar como halteres ou outros elementos para trabalhar qualidades físicas básicas, como a força, por exemplo.

Alguns dos benefícios de se trabalhar com o nosso próprio peso são os seguintes:

  • Eficiência: não ter equipamento para treinar significa que há um tempo mínimo de transição de exercício entre um circuito e outro, assim como um menor tempo de descanso, o que ajuda a manter o ritmo cardíaco. Como resultado, pode-se melhorar a condição física até mesmo quando a duração do treino for curta.
  • Benefícios cardiovasculares e de força: combinar exercícios cardiovasculares, como burpees e saltos, com exercícios de força, como, por exemplo, a prancha, oferecerá o melhor de ambos os métodos.
  • Fortalecimento dos músculos centrais ou core: 29 pares de músculos na pélvis, no abdômen e na parte inferior das costas formam o conjunto dos músculos centrais, necessários para sustentar o corpo e manter o equilíbrio.
Flowin, uma nova ferramenta para o seu treino

Imagem: Flowin.com

  • Maior flexibilidade: não tem como aumentar a força sem melhorar a flexibilidade. Dessa forma, uma boa postura e um bom rendimento requerem essa qualidade, que influencia na capacidade para se alongar e para agachar sem sentir dor ou então sofrer uma lesão.
  • Mais equilíbrio: à medida que avança em direção a variações mais difíceis de exercícios, o esportista melhora o seu equilíbrio, o que o ajuda a ter um melhor controle do corpo.

Conclusões

O Flowin, como comentamos anteriormente, é adaptável a qualquer idade. Usado corretamente, ele pode diminuir o risco de lesão, já que a fricção é controlada a todo momento.

Isso, portanto, nos oferecerá um menor risco de lesão do que outros tipos de treino. Não espere mais, ainda não é tarde demais para você experimentar essa nova ferramenta!

  • Behm, D.G.; Anderson, K.; Curnew, R.S. (2002). Muscule force and activation under stable and unstable conditions. Journal Strength Conditioning Research 16 (3):416-422
  • Boyle, Michael (2004). Functional Training for Sports. ISBN 9780736046817.
  • Vera-García, F-J., et.al (2015). Core stability. Concepto y aportaciones al entrenamiento y a la prevención de lesiones. Rev. Andal. Med. Deporte vol. 8 no. 2. Sevilla jun. 2015.