Adapte o seu programa de musculação ao seu ritmo de vida

Um dos problemas da sociedade atual é o ritmo de vida em que vivemos. Ajustar os nossos treinos a ele às vezes se torna um quebra-cabeça. Descubra como adaptar o seu programa de musculação ao seu ritmo de vida.

Última atualização: 09 Fevereiro, 2021

Muitas vezes, temos uma vida corrida mas mesmo assim nos dispomos a executar o programa de musculação que um profissional prescreveu para nós. Rapidamente, porém, nos deparamos com o problema de não poder executá-lo corretamente devido à falta de tempo.

Para evitar e resolver esse problema, no artigo de hoje vamos mostrar uma série de dicas para adaptar o seu programa de musculação ao tempo que você tem disponível. Não perca!     

O mito do treino longo para ser completo

Primeiramente, precisamos eliminar o mito de que, para que um treino seja completo e eficaz, ele deve ser executado durante um longo período de tempo. Antes de tudo, é importante saber o nosso nível de condicionamento físico.

Para isso, seria essencial que um profissional das ciências do esporte avaliasse o nosso condicionamento físico. Assim, poderíamos adaptar o treino às qualidades físicas de cada um.

Mais qualidade em vez de quantidade

Para que o treinamento ou programa de musculação seja tão eficaz quanto se tivéssemos todo o tempo do mundo disponível, devemos prestar atenção à sua qualidade. Para cumprir com esse requisito, devemos colocar uma ênfase especial na execução técnica dos exercícios.

Por sua vez, diante da falta de tempo, será conveniente introduzir exercícios intervalados no nosso programa de musculação, uma vez que isso nos permitiria trabalhar em altas intensidades em pouco tempo.

Quantos treinos semanais devem ser feitos?

Desde que a nossa programação seja adequada e se mantivermos uma dieta equilibrada ao mesmo tempo, três treinos semanais poderão ser o suficiente para alcançar os objetivos do nosso programa de musculação.

Além disso, o fato de deixar um dia de descanso entre um treino e outro favorecerá a recuperação, bem como a possibilidade de surgirem certas adaptações no corpo devido ao treinamento.

Além disso, os treinos de que falamos podem ser de curta duração, até mesmo com menos de uma hora.

Nesse caso, é necessário que os treinos sejam caracterizados pela sua intensidade. Devemos combinar exercícios de força máxima ou hipertrofia com exercícios de força-resistência para que as adaptações sejam tão eficazes quanto possível.

Adapte o treino de musculação ao seu ritmo: horários para treinar

Na verdade, não há uma hora do dia que seja melhor do que outra para a atividade física. Por isso, devemos adaptar o tempo do treino ao nosso ritmo de vida, selecionando os horários que sejam mais interessantes para nós.

Se, por causa do trabalho ou dos estudos, não tivermos tempo durante as primeiras horas do dia e à tarde, devemos procurar um horário de treino que se aproxime das últimas horas do dia. Alguns dos benefícios de treinar à noite são:

  • Descanso noturno: embora isso ainda não tenha sido comprovado, existem estudos que indicam que o exercício moderado ajuda a adormecer melhor. No entanto, isso pode ser contraproducente se o exercício for feito muito perto da hora de dormir.
  • Aproveitar melhor os depósitos de energia do corpo acumulados ao longo do dia.
  • Pode aliviar o estresse ou a ansiedade que ocorrem nas primeiras horas do dia por causa de questões de trabalho ou estudo.

Por outro lado, se as nossas atividades diárias nos obrigarem a optar pelas primeiras horas do dia para fazer atividade física, encontraremos as seguintes vantagens:

  • Permite aproveitar a regulação hormonal que ocorre enquanto dormimos, de modo que ela estará no auge na primeira hora do dia.
  • Pode nos dar energia suficiente para o resto do dia. O exercício matinal facilita a ativação do corpo todo e nos dá uma injeção de energia.
  • Faz com que o efeito produzido pelas endorfinas no corpo seja mais prolongado. Isso ajudará para que os nossos níveis de estresse sejam mais baixos.

Organizar um programa de musculação em três dias

Nesse caso, poderíamos dividir o corpo em três partestrabalhando dois segmentos corporais em cada treinoO treino será intenso, de modo que as mais de 24 horas que teremos entre os treinos vão permitir a correta recuperação do esforço realizado.

Além disso, é possível tirar proveito do fato de que certas áreas muito importantes do corpo, como os bíceps, por exemplo, precisam de poucos minutos para serem exercitadas até a exaustão, desde que a intensidade seja a adequada. Assim, poderíamos organizar os três treinos semanais da seguinte maneira:

  1. Ombros e braços.
  2. Quadríceps e femoral.
  3. Peito e costas.

Um programa de musculação para uma vida corrida

Como podemos ver, a desculpa do tempo não será mais válida ao organizar o nosso programa de musculação. Adaptar o treino ao nosso ritmo pode ser vantajoso para nós, pois assim poderemos escolher o momento do dia no qual somos mais motivados.

Pode interessar a você...
Fit PeopleLeia em Fit People
3 dicas para montar um programa de cardio

Se você quiser montar um programa de cardio, saiba como se planejar da melhor maneira. Aqui estão algumas sugestões para você.



  • King AC, Oman RF, Brassington GS, Bliwise DL, Haskell WL. Moderate-intensity exercise and self-rated quality of sleep in older adults. A randomized controlled trial. J Am Med Assoc. 1997 Jan 1;277(1):32–7. 
  • Schoenfeld, B. J. (2010). The mechanisms of muscle hypertrophy and their application to resistance training. The Journal of Strength & Conditioning Research, 24(10), 2857-2872.