Tudo o que você precisa saber sobre o fisiculturismo

Para muitos, o fisiculturismo consiste em passar todos os dias levantando pesos e indo para concursos de beleza. Para outros, no entanto, é um estilo de vida, uma paixão e um culto à forma perfeita do corpo humano.
Tudo o que você precisa saber sobre o fisiculturismo

Última atualização: 09 novembro, 2019

Quando pensamos em alguém que pratica fisiculturismo, achamos que é apenas uma pessoa que gasta sua vida levantando discos e barras pesadas. No entanto, essa disciplina é muito mais do que isso, é uma arte e uma expressão da beleza humana. Nós te contaremos tudo sobre o assunto a seguir.

O que é fisiculturismo?

Antes de mais nada, precisamos falar um pouco sobre o que é conhecido como fisiculturismo. É uma disciplina em que o treinamento com pesos e a percepção do corpo humano são combinados, formando algo bonito e harmonioso.

O objetivo dos fisiculturistas é não só ter força, mas gerar uma distrofia muscular que lhes permita parecer “belo” como um Adônis – um personagem mitológico grego, caracterizado pela juventude, força e beleza do seu corpo.

A atividade pode ser feita em academias e não é o mesmo que o halterofilismo – levantamento de pesos. No último, os atletas são musculosos, mas não têm os músculos tão marcados.

A história do fisiculturismo começou há milhares de anos, embora naquele tempo não fosse chamado como nós o conhecemos hoje.

Para falar sobre suas origens, devemos voltar para a Grécia antiga, onde os homens adoraram o corpo humano e vários deles treinavam para se parecer com um Deus na terra. Os primeiros fisiculturistas foram Hércules, Laocoonte e outros guerreiros.

Agora, vamos chegar um pouco mais perto no tempo para falar sobre os fisiculturistas modernos. A França foi onde a disciplina se originou, no século XVIII. Em princípio, era visto não como um esporte, mas como uma atividade com finalidades estéticas.

O pai do fisiculturismo moderno foi Eugen Sandow, um prussiano que fez as primeiras exposições para mostrar seus músculos bem marcados. Ele disse que seguiu o “ideal grego” e que sua anatomia apresentava as proporções perfeitas.

Sandow também foi encarregado de organizar a primeira competição de fisiculturismo, em 1901, e definir as bases para as poses que mostram aos jurados o desenvolvimento muscular em todo o corpo.

Mulher muito musculosa

Fisiculturismo é um estilo de vida

Muito mudou da imagem do Adônis que Sandow elogiava para os corpos dos fisiculturistas que vemos hoje nos concursos. Tudo isso porque entre os anos 40 e 70 – conhecidos como a idade de ouro do fisiculturismo – muitos atletas, como Arnold Schwarzenegger, trouxeram um apelo mais comercial à questão.

A partir desse momento, ser o Sr. Olympia tornou-se uma obsessão de centenas de homens. Na década de 1990, além da simetria, proporção ou definição, o volume dos braços ou peitorais começou a importar mais.

No entanto, para aqueles que praticam o fisiculturismo, esse é apenas um estilo de vida baseado no exercício físico e na boa nutrição.

Críticas e riscos envolvidos

Não podemos negligenciar os aspectos negativos deste esporte, como a ingestão de certas substâncias proibidas ou hormônios que geram problemas de saúde e sexual. As desordens psicológicas que surgem da obsessão com o corpo, incluindo a vigorexia, devem ser igualmente consideradas.

Além disso, devemos mencionar que as mulheres que praticam o fisiculturismo ainda sofrem rejeição social em muitos países. Muitas pessoas argumentam que elas deixam de lado sua feminilidade e que atrofiam seus músculos para parecer um homem.

No entanto, o campeonato feminino pode ser considerado uma variação dos concursos de beleza mais conhecidos, em que o que é procurado é premiar a mais bonita das concorrentes.

Homem tomando suplementos

Para muitos, o fisiculturismo é uma arte… Para os outros, um esporte muito completo. Claro, há também aqueles que afirmam que é uma disciplina para narcisistas.

A verdade é que se há uma coisa que devemos admirar dos fisiculturistas é a constância, compromisso e esforço que eles têm para treinar, marcar seus músculos e seguir uma dieta rigorosa e cheia de proteínas.

Justamente por isso e pelos seus princípios, o fisiculturismo é muito mais que levantar cargas cada vez mais pesadas ou ir a competições para posar de diferentes maneiras. É uma maneira de buscar a excelência, de querer superar-se dia a dia e de dar tudo de si para alcançar um objetivo.

Você pode concordar ou não com as mudanças que a atividade produz no corpo, ou achar ou não bonito um fisiculturista (masculino ou feminino). Mas ninguém pode negar que aqueles que o praticam sacrificam muita coisa para atingir o que eles querem e não descansam até alcançá-lo.

Pode interessar a você...
Treinamento com pesos russos para trabalhar todo o corpo
Fit People
Leia em Fit People
Treinamento com pesos russos para trabalhar todo o corpo

Os pesos russos são um dos acessórios que você pode encontrar nas salas das academias. Vamos rever como você pode organizar um treino com eles.



  • Arbinaga Ibarzábal, F. (2008). CONSUMO DE ESTEROIDES ANDROGÉNICOS ANABOLIZANTES EN EL FISICOCULTURISMO: RELACIONES CON VARIABLES DEL ENTRENAMIENTO Y LA IMAGEN CORPORAL. REVISTA DE IBEROAMERICANA DE PSICOLOGÍA DEL EJERCICIO Y EL DEPORTE3(1), 47–60. Retrieved from https://repositorio.ulpgc.es:8443/bitstream/10553/7785/1/0537108_20081_0003.pdf
  • Arbinaga Ibarz�bal, F., & Caracuel Tub�o, J. C. (2006). Perfil socio-deportivo de f�sicoculturistas competidores versus no competidores. A Social-Sports Profile of Competitive vs Non Competitive Bodybuilders.
  • Ibarzábal, F. A. (2013). Fisicoculturismo: Diferencias de sexo en el estado de ánimo y la ansiedad precompetitive. Revista de Psicologia Del Deporte22(2), 353–360.
  • Montoya Arroyo, J. ., & Araya Vargas, G. (2003). Identificación y comparación de síntomas de Dismorfia Muscular entre sujetos que practican fisicoculturismo y otros que realizan entrenamiento con pesas. Revista de Ciencias Del Ejercicio y La Salud.