Levantamento terra convencional ou romeno?

05 Junho, 2020
Apresentamos a você uma análise das principais diferenças entre os levantamentos terra convencional e romeno. Você conhece esses exercícios?

O levantamento terra é um dos exercícios de peso livre mais realizados por atletas que trabalham a força. Existem diferentes variantes, e entre as mais comuns estão o levantamento terra convencional — o tradicional — e o levantamento terra romeno.

Devido às suas características em comum, os exercícios são frequentemente confundidos e geram controvérsias. Portanto, vamos analisar as características de cada um desses exercícios e suas principais diferenças abaixo.

O levantamento terra convencional

O levantamento terra convencional é um exercício onde alguém levanta uma carga do chão, consistindo de uma barra olímpica com discos. Para executar o movimento, você deve ficar na frente da barra, para que a tibial quase a toque.

Os pés devem estar na mesma distância que os ombros e ligeiramente voltados para fora. A empunhadura pode ser pronada ou mista, e os braços devem ser colocados por fora dos joelhos.

Para manter a coluna em uma posição neutra e dar maior estabilidade ao ombro, antes de iniciar o movimento, o núcleo do corpo deve ser ativado e a devemos realizar uma retração escapular.

Mulher fazendo levantamento terra convencional.

Uma vez que a barra estiver suspensa, os joelhos deverão ser flexionados até que o quadril esteja um pouco acima deles. Em seguida, a barra deve ser elevada para que siga o caminho das pernas. É necessário fazer força como se você quisesse empurrar o chão com os pés.

O levantamento terra romeno

Para o levantamento terra romeno, você começa de pé. É aconselhável usar um rack para colocar a barra. Ao contrário do levantamento tradicional, os joelhos são levemente flexionados, aproximadamente 15 graus, de modo que a articulação dominante no exercício seja o quadril.

Mulher fazendo levantamento terra estilo snatch.

Este é um exercício amplamente utilizado para trabalhar a cadeia posterior da parte inferior do corpo. Deve-se ter em mente que o objetivo do exercício não é atingir o solo com a barra.

Se não houver a flexibilidade necessária nos isquiotibiais, é provável que o quadril seja colocado em retroversão. Isso pode causar lesões na parte inferior das costas.

Musculatura envolvida em cada exercício

Membros superiores

Em relação aos músculos da parte superior do corpo, não há grandes diferenças entre as duas variantes, porque a colocação dos braços é semelhante.

Para manter a coluna ereta durante os dois exercícios, uma boa retração escapular deve ser realizada. Ela é causada principalmente pela ativação isométrica do trapézio e romboides e uma boa ativação do núcleo (abdominais, eretores da coluna vertebral etc.).

Assim, é possível estabilizar e proteger bem a coluna. Outra musculatura muito importante e essencial na empunhadura são os flexores dos antebraços.

Membros inferiores

Apesar do fato de o levantamento ser considerado um clássico no levantamento de peso, há uma literatura científica muito limitada sobre o assunto.

De fato, existe apenas um estudo, realizado em 2018, e publicado no Journal of Exercise Science & Fitness, comparando a parte inferior do corpo no levantamento convencional e no levantamento romeno.

Nessa pesquisa, a ativação do glúteo máximo, bíceps femoral e reto anterior foi analisada por eletromiografia. Os resultados obtidos confirmaram que, durante o levantamento convencional, o envolvimento dos músculos reto femoral e glúteo máximo é maior que no levantamento romeno.

Esses resultados podem ser explicados pelo fato de que a flexão do quadril e do joelho durante o levantamento convencional é maior que no levantamento romeno.

Curiosamente, apesar de o levantamento terra romeno estar mais relacionado a um trabalho dos músculos isquiotibiais do que o convencional, nessa pesquisa não foram encontradas diferenças significativas em relação à ativação do bíceps femoral (pertencente ao grupo muscular isquiotibial).

Deve-se mencionar que durante o estudo o desempenho do levantamento foi testado enquanto os participantes tinham que que tocar o chão com a barra. Ou seja, excedendo os 15 graus de flexão do joelho recomendados durante o levantamento terra romeno e atingindo 30 graus.

Jovem fazendo levantamento terra romeno com halteres.

Essa variação pode levar a uma alteração na biomecânica e, consequentemente, pode influenciar o resultado da eletromiografia.

Levantamento convencional ou levantamento terra romeno?

Levando em conta as principais diferenças entre esses dois exercícios, pode-se concluir que o levantamento terra convencional é mais completo no nível de ativação muscular geral do que o levantamento terra romeno, uma vez que todos os músculos dos membros inferiores são trabalhados, incluindo os isquiotibiais.

No entanto, isso não significa que o levantamento terra romeno deva ser desvalorizado. Este pode ser um ótimo exercício para trabalhar os isquiotibiais isoladamente. Portanto, tudo dependerá do objetivo a ser alcançado.

  • Bird, S., & Barrington-Higgs, B. (2010). Exploring the deadlift. Strength & Conditioning Journal, 32(2), 46-51.
  • Lee, S., Schultz, J., Timgren, J., Staelgraeve, K., Miller, M., & Liu, Y. (2018). An electromyographic and kinetic comparison of conventional and Romanian deadlifts. Journal of Exercise Science & Fitness, 16(3), 87-93.