Benefícios do exercício físico para a depressão em idosos

01 Fevereiro, 2020
A depressão é um dos grandes males que afetam os idosos. Para mitigar seus efeitos, existem alguns hábitos muito saudáveis. Realizar exercícios físicos diariamente é um deles.
 

O envelhecimento é um processo que afeta todos os seres vivos. É caracterizado pelo declínio integral do corpo, com sintomas que se acentuam ao longo do tempo. Entre estes, temos a depressão em idosos, que é uma das mais preocupantes.

Embora existam vários gatilhos para a condição,  há alternativas para lidar com o problema. O exercício físico é uma delas, e é bastante eficiente.

Velhice: limitações e possibilidades de vida

O início da velhice é difícil de identificar. É uma fronteira que mudou com o aumento da expectativa de vida. Esse progresso é possível como resultado de melhorias nas condições de saúde do ser humano.

Muitas pessoas com mais de 65 anos participam de várias atividades produtivas sem grandes limitações: estudos, pesquisas, empregos, entre outras. Eles são o apoio dos membros mais jovens da família em seu processo de crescimento e fortalecimento social.

No entanto, estereótipos negativos em relação à velhice ainda são mantidos. Um deles é que o idoso perde a possibilidade de ser útil. Consequentemente, tornam-se um fardo e, às vezes, eles são até discriminados.

Tristeza ou depressão em idosos

A depressão é um distúrbio mental que não faz parte do desenvolvimento em si do envelhecimento do ser humano. É uma doença que pode aparecer em qualquer idade. No entanto, é comum observá-la em adultos mais velhos, visto que pode surgir com o processo de deterioração física que eles enfrentam.

O apoio afetivo é uma boa ajuda para pessoas que sofrem de tristeza depressiva ou profunda. Além disso, os serviços médicos e o apoio psicológico são importantes.

 

Outra boa medida é a prática de exercício físico adequado, que permite manter o bem-estar corporal e a satisfação das realizações que isso implica.

Tristeza ou depressão em idosos

Exercício físico e as suas vantagens para prevenir a depressão em idosos

Um idoso que mantém a sua força muscular tem uma maior autonomia, qualidade de vida e alegria. Portanto, os riscos de sofrer depressão diminuem consideravelmente. Consequentemente, a atividade física aumenta os benefícios para a saúde integral da pessoa.

A atividade física fornece maior fluxo sanguíneo para todos os órgãos do corpo, o que ao mesmo tempo estimula a capacidade de transportar os nutrientes que sustentam o organismo.

Da mesma forma, regula os níveis de neurotransmissores e facilita a recuperação dos neurônios. Eles se regeneram, desenvolvem mais dendritos e possibilitam mais interconexões. Em suma, o cérebro será melhor nutrido.

Os idosos com depressão têm problemas com os níveis de noradrenalina, serotonina e dopamina, que são neurotransmissores que controlam o humorUm treinamento ajuda a estimular os processos mentais e a melhorar o quadro emocional, como complemento aos tratamentos médicos.

 

Por outro lado, o exercício físico permite uma ótima eliminação de toxinas que dificultam o metabolismo. Este é outro fator que se reflete positivamente nas atividades cotidianas. Um exemplo disso é a possibilidade de manter um melhor equilíbrio ao caminhar e poder se mover com mais segurança.

Mais benefícios

Quando você envelhece, ocorre uma deterioração do corpo que também afeta a saúde mental. Essa situação pode ser claramente observada no sistema músculo-esquelético: há perda de massa óssea, a parte interna diminui e se torna porosa. No entanto, tudo isso pode ser evitado.

Benefícios do exercício físico para a depressão em idosos

Outro ponto importante está nas articulações. As células responsáveis ​​pela regeneração dos seus tecidos perdem a sua capacidade, o que causa uma rigidez que dificulta o movimento do corpo. Para evitar esses inconvenientes, a natação é um excelente exercício, pois ajuda na flexibilidade e mobilidade dos membros.

Além disso, um dos problemas que ocorrem com adultos mais velhos é a sarcopenia, ou seja, a perda de massa muscular. Ela diminui a força, potência e resistência e resulta em fadiga e cansaço. As quedas também ocorrem, com o risco que isso implica para a integridade das pessoas.

 

Por fim, se tudo isso não bastasse, o exercício físico em idosos também tem um impacto favorável na redução do estresse e nas dificuldades relacionadas à insônia.

Como você pode ver, se o exercício físico estiver integrado ao cotidiano do idoso, aproveitar esse estágio da vida será muito mais tranquilo e agradável. Começar a se exercitar será uma decisão da qual você não vai se arrepender!

  • Sociedad Española de Geriatría y Gerontología. Guía de ejercicio físico para personas mayores. Extraído de: https://www.segg.es/media/descargas/Acreditacion%20de%20Calidad%20SEGG/CentrosDia/GU%C3%8DA%20DE%20EJERCICIO%20F%C3%8DSICO%20PARA%20MAYORES.pdf
  • José Alberto Ávila-Funes; Emilio José García-Mayo. 2004. Beneficios de la práctica del ejercicio en los ancianos. Extraído de: http://www.scielo.org.mx/pdf/gmm/v140n4/v140n4a13.pdf