Como desenvolver a inteligência social no esporte?

A inteligência social é essencial para saber como se relacionar adequadamente com os outros. A prática de um esporte coletivo pode ser uma oportunidade fantástica para desenvolvê-la.
Como desenvolver a inteligência social no esporte?

Última atualização: 06 Abril, 2021

Para as pessoas, que são animais sociais, a inteligência social é um aspecto fundamental no relacionamento com os outros, e isso inclui a prática de um esporte. Precisamos de outras pessoas para viver, crescer e atender às nossas necessidades físicas e emocionais.

A inteligência é um conceito global que abrange todas as facetas da mente humana, incluindo a social e a emocional. É cada vez menos entendiod que esse construto seja apenas a capacidade de fazer operações mentais ou resolver problemas.

Os esportes, principalmente os esportes coletivos, podem ser uma oportunidade para desenvolver esse tipo de inteligência. Fazer parte de uma equipe, interagir com os colegas e viver experiências significativas em conjunto facilita a tarefa de entender as emoções e de se comunicar com as outras pessoas.

Por todas essas razões, a seguir, vamos discutir a questão de como desenvolver a inteligência social no esporte.

Criar espaços para a expressão emocional

O esporte pode gerar fortes emoções nas pessoas, tanto positivas quanto negativas. Para a maioria dos indivíduos, o esporte e a equipe são parte essencial da sua identidade e tudo o que acontece nesse contexto é sentido com intensidade.

Os treinadores devem procurar criar espaços nos quais os atletas possam expressar como se sentem, além de serem ouvidos e apoiados por seus companheiros de equipe. Expressar os sentimentos não só é terapêutico e libertador, como também permite que as pessoas entendam as emoções dos outros e aprendam a regulá-las.

Porém, é preciso ter cuidado ao escolher esses momentos de expressão. Não é apropriado que eles ocorram após uma partida, por exemplo, quando as emoções geralmente são muito intensas. É melhor deixar passar alguns dias para que os jogadores relativizem e reflitam sobre o que aconteceu.

A inteligência social no esporte

Resolver os conflitos por meio do diálogo e da negociação

Os conflitos não devem ser vistos como algo negativo e que deve ser evitado. É normal que, após muitas horas de treinamento e competições, surja algum atrito entre as pessoas.

A melhor estratégia é ensinar os atletas a resolver esse conflito por meio do diálogo. Agir como se nada estivesse acontecendo não é uma boa opção, pois os envolvidos devem ter a oportunidade de resolver o mal-entendido e chegar a um acordo.

Caso os atletas não consigam resolver os conflitos sozinhos, um técnico pode intervir como mediador. O mediador deve ouvir ambas as partes e garantir que ambas cedam para chegar a um acordo que seja satisfatório para os dois lados.

Desenvolver a afetividade fora dos treinos

As relações entre os jogadores vão além dos momentos de treino. Os laços entre eles podem ser tão fortes a ponto de até mesmo se considerarem uma grande família.

Para desenvolver a inteligência social, é conveniente levar a afetividade entre os atletas para além do treino. Isso significa buscar momentos de encontro para compartilhar, de uma maneira mais informal, as impressões e sensações ou simplesmente para que todos se divirtam em equipe.

Esses momentos permitem estreitar os laços e criam um ambiente informal e descontraído durante os treinos. Os treinadores e demais profissionais da equipe também devem participar desse tipo de reunião, como uma forma de estimular o sentimento de pertencimento.

A inteligência social no esporte

Promover a coesão dentro da equipe

A coesão é a força que mantém a equipe unida. É uma força interna que sustenta o grupo e permite que ocorram as interações entre os atletas.

Uma equipe coesa é aquela em que a comunicação é boa e fluida. Além disso, quando existe um forte vínculo entre os membros, a preocupação em entender e compreender o outro é maior. Assim, os atletas sentem que todos os seus companheiros são essenciais para o bom funcionamento da equipe.

Existem muitas maneiras de promover a coesão da equipe. Definir metas conjuntas e envolver todos nas decisões são dois exemplos de maneiras de aumentar o envolvimento e a identificação com o grupo.

Desenvolver a inteligência social melhora o desempenho no esporte

A inteligência abrange mais do que as habilidades cognitivas básicas, tais como atenção, memória ou a capacidade para realizar duas tarefas ao mesmo tempo. Esse conceito fica incompleto se outras formas de relacionamento com o ambiente não forem levadas em consideração, como, por exemplo, a inteligência interpessoal.

Aumentar a inteligência social tem um impacto positivo no desempenho esportivo. Se houver um esforço para entender e se comunicar com os outros, o grupo funcionará de forma mais organizada e coesa.

Finalmente, em relação a esta ideia, de acordo com um estudo realizado pela Universidade das Ilhas Baleares, a coesão está positivamente relacionada com as crenças de eficácia e rendimento do grupo. Por isso, valorizar a parte social da equipe é um investimento seguro para conseguir que ela funcione melhor.

Pode interessar a você...
A sensibilidade emocional ao longo da vida
Fit PeopleLeia em Fit People
A sensibilidade emocional ao longo da vida

A sensibilidade emocional se define como a capacidade de sentir emoções, como podem ser a empatia ou a ternura e inclusive o ódio ou os ciúmes.



  • Marcos, F. M. L., Calvo, T. G., González, I. P., Miguel, P. A. S., y Oliva, D. S. (2010). Interacción de la cohesión en la eficacia percibida, las expectativas de éxito y el rendimiento en equipos de baloncesto. Revista de Psicología del Deporte, 19(1), 1-14.