Como gerenciar emoções negativas nos esportes

Aprender a controlar e gerenciar emoções negativas é de extrema importância para otimizar o desempenho esportivo. Neste artigo, mostramos como você pode fazer isso.
Como gerenciar emoções negativas nos esportes

Última atualização: 06 Março, 2021

Saber como gerenciar e controlar emoções negativas no campo dos esportes é uma habilidade essencial. Mesmo em plena forma física, o desempenho esportivo pode ser prejudicado por emoções negativas. Por outro lado, também é possível estar em um estado mental ideal e, embora a forma física não seja a melhor, ter um melhor desempenho.

Quando falamos de emoções e desempenho esportivo, a relação é bidirecional. Ou seja, uma emoção negativa pode causar um resultado ruim na competição. Além disso, um resultado concreto também gera uma emoção, que pode ser positiva ou negativa, dependendo do desempenho e das expectativas anteriores.

Chaves para lidar com emoções negativas nos esportes

Na conexão entre emoções negativas e esportes, é importante destacar duas ideias. Primeiro, devemos saber que “emoções negativas” não é um conceito bem definido. O alcance é muito amplo — raiva, tristeza, decepção, frustração, medo são exemplos — e, portanto, é impossível estabelecer um número de emoções negativas em absoluto.

Da mesma forma, dentro da mesma emoção — como raiva, por exemplo — as diferenças de intensidade tornam a experiência totalmente diferente.

Além disso, as emoções não são o mesmo que o estado de espírito – este é mais duradouro e menos intenso que as emoções. Por sua vez, as emoções são geradas por situações externas e causam uma rápida mudança no corpo como resposta à situação.

Como gerenciar emoções negativas nos esportes

Dada a importância de saber como gerenciar emoções para maximizar o desempenho esportivo, este artigo fornece uma série de dicas para ajudar no controle de emoções desagradáveis.

Para alcançar resultados, um atleta deve ter planejamento, motivação e objetivos realistas.

Conhecer e reconhecer estados emocionais

O ponto de partida é identificar a emoção. Isso significa estar ciente das sensações físicas, pensamentos e comportamentos em um determinado momento e colocar um rótulo nesses sentimentos para classificá-los.

Por exemplo, ao sentir uma frequência cardíaca aumentada, mãos suadas ou dúvidas sobre o desempenho antes de uma competição, podemos chamar a sensação de estresse pré-competitivo.

Na maioria dos casos, identificar as sensações e poder dar-lhes um nome transmite tranquilidade. A incerteza de não saber o que você está sentindo pode tornar suas emoções esmagadoras.

Mantenha o foco no aqui e agora

O “aqui e o agora” se refere a focar a atenção no momento presente, evitando pensar no passado e no futuro. Muitas vezes, as emoções são uma consequência dos pensamentos, e não da situação real.

Sentimentos de tristeza são causados ​​por pensar no que não aconteceu no passado, enquanto sentimentos de estresse são causados ​​pela antecipação de eventos futuros.

Um truque muito simples e eficaz para ter atenção no presente é descrever cinco objetos que estão no lugar em que estamos. Olhe à sua volta e descreva detalhadamente tudo o que vê, ouve e sente.

Use técnicas de controle emocional

Na psicologia, as técnicas mais usadas para regular as emoções negativas são as técnicas de relaxamento e ativação. As técnicas de relaxamento são usadas quando o estado emocional está agitado ou nervoso.

O relaxamento muscular progressivo de Jacobson ou a respiração diafragmática são muito úteis para alcançar a calma necessária antes de enfrentar uma competição.

Por sua vez, técnicas de ativação são usadas quando a emoção negativa causa um estado de baixa energia ou cansaço. Dar a si mesmo instruções positivas é uma maneira muito eficaz de aumentar o humor e a autoconfiança.

Crie um registro emocional

Um registro emocional consiste em escrever sobre a emoção, sua intensidade e suas consequências antes e depois de cada competição. Dessa forma, é mais fácil identificar as situações que desencadeiam uma emoção negativa.

Anotar a intensidade ajuda a quantificar o desconforto produzido. Quanto maior a intensidade do desconforto, maior a necessidade de agir. Por fim, descrever as consequências por escrito nos permite saber como lidar com essa emoção.

Mulher que sofre de depressão e ansiedade devido a emoções negativas no esporte.

Outro benefício de manter um registro emocional é que a escrita é terapêutica em si mesma. Externalizar emoções negativas e o desconforto que elas geram ajuda a relativizá-las. Além disso, esse comportamento ajuda a ter uma perspectiva diferente sobre como abordá-las.

Existem coisas que não podem ser controladas

Muitos atletas ficam frustrados com coisas sobre as quais não podem fazer nada. Culpar o comportamento do rival, o clima ou o público por um resultado ruim causa apenas emoções negativas, sem que nada seja feito a respeito delas.

Em todos os momentos, devemos ter em mente que sempre haverá coisas que podem ser modificadas e outras que não. A partir desse ponto, o atleta deve focar a atenção apenas naquelas coisas que são controláveis.

Evite emoções negativas para render mais

Os componentes da emoção e do desempenho esportivo estão intimamente relacionados. Ambos se afetam mutuamente e influenciam o desempenho na competição. Embora seja inevitável sentir emoções negativas e não haja nada de errado com isso, precisamos saber como gerenciá-las para que elas não nos prejudiquem.

Pode interessar a você...
Depressão e esporte: quais as relações?
Fit People
Leia em Fit People
Depressão e esporte: quais as relações?

A associação entre depressão e esporte é recorrente e todos os dias nos deparamos com a ideia de que o exercício físico reduz o desconforto mental.



  • García Grau, E., Fusté Escolano, A., y Bados López, A. (2008). Manual de entrenamiento en respiración.
  • McCarthy, Paul. (2011). Positive emotion in sport performance: Current status and future directions. International Review of Sport and Exercise Psychology. 4. 50-69. 10.1080/1750984X.2011.560955.