Crianças com habilidades esportivas: é possível nascer com um dom?

Existem meninos e meninas com um potencial único para praticar determinados esportes: essas crianças têm melhor coordenação, mais força e mais habilidade do que as outras. Saber identificá-las é útil para que elas possam desenvolver todo o seu potencial.
Crianças com habilidades esportivas: é possível nascer com um dom?

Última atualização: 23 Março, 2021

Muitas vezes dizemos que uma determinada criança já nasceu com a bola nos pés. Outras crianças parecem ter o ritmo no próprio corpo, e há aquelas que vieram ao mundo com os reflexos de um adulto. Existem crianças com grandes habilidades esportivas. Esta é uma realidade que deve ser detectada o mais rápido possível para que todo o potencial da criança seja desenvolvido.

Conforme indicado por Howard Gardner na sua teoria das inteligências múltiplas, há crianças que podem se destacar mais em uma área do que nas outras (matemática, música, arte…), e que possuem uma série de habilidades que estão acima da média.

Sabemos, por exemplo, que todo menino ou menina com um QI acima de 120 pode ser considerado alguém superdotado. Mas… isso também acontece no âmbito físico e motor? Existem crianças com características próprias que as tornam únicas para praticar esportes? A resposta é afirmativa.

Há crianças que nos surpreendem com uma rara maturidade em termos de habilidades motoras, reflexos, força e equilíbrio. Além disso, elas também podem se destacar pela sua constituição física e, assim, tornarem-se uma peculiaridade excepcional entre as outras crianças.

Detectá-las, apoiá-las e promover um desenvolvimento integral no qual também sejam tratados os aspectos sociais e emocionais, é algo que influenciará o seu bem-estar. Vamos descobrir mais informações a seguir.

Crianças com grandes habilidades esportivas

Crianças com grandes habilidades esportivas: características e apoio necessário

Basquete, ginástica rítmica, atletismo, patinação, futebol, tênis… As crianças com grandes habilidades esportivas nem sempre fazem parte de um clube ou equipe. Muitas delas brincam na rua ou nos pátios das escolas sem que ninguém tenha detectado o seu potencial até então.

Além disso, às vezes as famílias não têm recursos para que elas se dediquem desde cedo à área esportiva que mais lhes atrai. Outras vezes, as crianças com grande potencial esportivo acabam não se dedicando ao esporte por falta de comprometimento.

Existem muitas dificuldades que esses meninos e meninas enfrentam. Além disso, uma coisa que devemos esclarecer é que talento nem sempre é sinônimo de sucesso. Só porque uma criança é muito boa no futebol, isso não significa que ela se dedicará a ele profissionalmente.

Isso explica um fato essencial: sem treinamento, supervisão, suporte e comprometimento, essa habilidade não dará em nada.

Usain Bolt, por exemplo, foi uma dessas crianças com grandes habilidades esportivas. Desde cedo, ele demonstrou habilidades e constituição física quase inatas para o atletismo. Mas, se ele não tivesse recebido treinamento e apoio, não teria ganhado 11 títulos mundiais e 8 olímpicos.

Assim, é essencial não apenas detectar esse potencial esportivo de forma precoce. Também devemos oferecer o melhor apoio e os recursos para que essas crianças possam atingir todo o seu potencial – se realmente quiserem fazer do esporte o seu modo de vida.

Como é uma criança com grandes habilidades para o esporte?

Atualmente, temos vários recursos para detectar crianças com grandes habilidades para o esporte. O modelo Piqueres, por exemplo, é um deles. Ele defende uma estratégia científica na qual as seguintes áreas são avaliadas: 

  • Detecção: são analisadas a coordenação, a resistência, a força e a habilidade da criança ao praticar determinado esporte.
  • Potencial: capacidade de aprender, responder ao treinamento e o seu grau de maturidade.
  • Capacidade de praticar esse esporte de forma estruturada e com um bom comprometimento.
  • Capacidade de trabalhar de maneira concentrada durante longos períodos de tempo.

Da mesma forma, em média, é comum que um menino ou menina com grandes habilidades para o esporte apresente essas características:

  • Habilidades físicas para um tipo de esporte desde muito cedo.
  • Grande interesse e motivação.
  • Vontade de aprender, treinar e saber tudo relacionado a essa modalidade esportiva.
  • São crianças competitivas.
Crianças com grandes habilidades esportivas

O potencial esportivo nem sempre anda de mãos dadas com um QI elevado

As crianças superdotadas ou com grandes capacidades intelectuais nem sempre são boas nos esportes. Além disso, às vezes elas apresentam uma certa dificuldade motora ou até mesmo uma alta taxa de mobilidade, o que geralmente é confundido com hiperatividade.

Portanto, ter um filho com notável potencial esportivo não significa que ele também seja um superdotado intelectual. No entanto, isso também pode ocorrer.

Na maioria das vezes, esses pequenos têm habilidades cognitivas para a área esportiva pela qual são apaixonados. Eles sabem como planejar, reagir, desenvolver técnicas, mostrar boa atenção e concentração, uma boa memória para lembrar estratégias, etc.

O mais importante para eles é ter um bom apoio emocional, o tempo todo. O esporte sempre deve ser um cenário positivo para o crescimento, que não gere um estresse ou uma pressão que não esteja de acordo com a idade. 

Independentemente das habilidades que a criança apresente, o seu desenvolvimento emocional e social são mais importantes. A chance de aproveitar a infância sem a ansiedade dos campeonatos ou o medo de decepcionar um treinador ou uma equipe não deve ser desperdiçada.

Uma habilidade é uma vantagem que deve ser usada para aumentar a felicidade. Esse deve ser, no fim das contas, o verdadeiro objetivo.

Pode interessar a você...
As 10 melhores dicas para treinar crianças
Fit PeopleLeia em Fit People
As 10 melhores dicas para treinar crianças

Treinar crianças requer um conjunto de regras e códigos claros. No âmbito esportivo, um treinador também é um educador e por isso deve agir como ta...



  • Brotóns-Piqueres, J. M. (2005). Propuesta de un modelo integral para el proceso de detección, selección y desarrollo de talentos deportivos a largo plazo. Lecturas, educación física y deportes. 91 (10). Recuperado el 02/05/2015.
  • Díaz-Suárez, A.; Morales-Baños, V. & Calvo-García, J. A. (2008). Acercamiento a la detección de talentos deportivos. Lecturas, educación física y deportes. 121 (13). Recuperado el 05/06/2015.