Qual é a importância da automotivação?

Existem muitas fontes de motivação no esporte. Uma delas é o próprio atleta motivar a si mesmo para atingir os seus objetivos. Isso é chamado de automotivação e o seu impacto no comportamento é muito importante.

Última atualização: 17 Janeiro, 2021

Quando falamos em automotivação, muitos atletas sabem do que se trata, mas poucos conhecem o seu poder. A automotivação envolve dar a si mesmo as razões ou o impulso para realizar um comportamento.

Ao contrário da motivação extrínseca, que é guiada por fatores externos, nesse caso é a própria pessoa que mobiliza os seus recursos para agir.

Em termos gerais, esse tipo de motivação é muito importante no esporte, uma vez que os objetivos de longo prazo e os obstáculos exigem que a pessoa não dependa de fontes externas de motivação. Por todos esses motivos, a seguir, vamos falar sobre o conceito de automotivação e sobre as estratégias para aplicá-la.

O que é a automotivação?

Automotivação, conforme o próprio nome sugere, é o ato de motivar a si mesmo. Está relacionada à motivação intrínseca: realizar um comportamento pelo prazer obtido a partir dele, e não para a obtenção de uma recompensa externa.

Por exemplo, no caso de um atleta que treina forte ao longo da temporada para se classificar para um campeonato mundial, o reforço tardio torna difícil que o comportamento seja sustentado sem uma forte automotivação.

Outro exemplo mais próximo seria o do atleta que luta todos os dias para se recuperar de uma lesão. Em ambos os casos, o atleta tem em mente o objetivo de longo prazo que deseja alcançar. Porém, se o atleta não estiver automotivado, será muito difícil alcançá-lo.

Como aumentar a automotivação

Uma vez que já vimos em que consiste essa variável, vamos dar algumas dicas sobre como ela pode ser aumentada. O objetivo final é que o atleta possa atingir altos níveis ​​de motivação de forma estável.

1. Aumente a sua autoconfiança

Um dos pilares para ser capaz de injetar motivação é acreditar na própria capacidade de ter sucesso no que faz. Essa crença é chamada de autoconfiança ou autoeficácia.

Trabalhar a autoconfiança ajudará o atleta a persistir na tarefa. Ou seja, se uma pessoa se esforça por uma meta de longo prazo e acredita firmemente que pode alcançá-la, é mais provável que o seu comprometimento não diminua, apesar dos contratempos.

2. Estabeleça metas realistas

A automotivação não chega ao atleta de forma passiva. Ela precisa ser desenvolvida e aprimorada. Uma maneira de fazer isso é definir metas de curto prazo e alcançá-las.

As metas de curto prazo têm um efeito poderoso na motivação. Graças a elas, o atleta pode ter informações sobre o seu progresso. Mas isso não é tudo, pois o fato de alcançar os objetivos propostos também é um poderoso estímulo para conseguir aumentar a exigência ou dificuldade.

Essa forma de entender a motivação não se aplica apenas ao esporte. Um guia publicado na Revista de Psicología del Deporte afirma que estabelecer objetivos no âmbito esportivo é muito útil para outras facetas da vida, como a acadêmica, a pessoal ou a profissional.

3. Inspire-se em atletas de elite

Se há algo que caracteriza os atletas profissionais é a tenacidade e a vontade de continuar tentando. Ainda que a maneira como treinam ou as metas que estabelecem estejam fora do alcance da maioria, é possível aprender bastante com a sua mentalidade.

Ter em mente os exemplos de atletas que superaram maus momentos pode servir de modelo para imitar a sua atitude. Não se trata de querer ser como eles ou de atingir o seu nível de desempenho, mas sim de enfrentar as situações negativas com uma mentalidade corajosa e combativa.

Aproveite a automotivação para ser melhor

Trabalhar a automotivação é o mesmo que trabalhar a autonomia do atleta. Ou seja, significa que ele mesmo passa a ter as habilidades necessárias para dirigir e guiar o seu progresso. Além disso, passa também a regular as emoções negativas diante de situações complicadas.

Em relação ao exposto, de acordo com estudo publicado por Ureña Bonilla, profissional da Universidade Nacional da Costa Rica, um atleta motivado por recompensas pode trabalhar tanto quanto um que está automotivado.

Apesar disso, depender de forças externas é arriscado e é sempre melhor que a motivação esteja na própria pessoa, conforme mencionamos anteriormente. Então, nada melhor do que ser você mesmo a sua fonte inesgotável de motivação!

Pode interessar a você...
Eres DeportistaLeerlo en Eres Deportista
4 dicas para ter um pensamento positivo

O pensamento positivo é um grande aliado do atleta e pode ajudá-lo a superar situações adversas. Aprenda como pensar de maneira positiva.