Qual é o perfil das pessoas competitivas?

16 Outubro, 2020
As pessoas competitivas são fortemente motivadas para o sucesso. Para elas, nenhum desafio é impossível. Elas não se intimidam com a adversidade. Veja as qualidades que definem essas pessoas a seguir.

Todos nós conhecemos pessoas competitivas. São aquelas pessoas que fazem de qualquer atividade uma competição e são capazes de dar o seu melhor para vencer, não desistindo em nenhuma hipótese.

Ser competitivo em si não é algo bom ou ruim. Como qualquer traço, tem vantagens e desvantagens, dependendo da situação e da pessoa.

Há momentos em que ser uma pessoa competitiva é benéfico, porque inspira a aumentar o esforço e o sacrifício. No entanto, em outros momentos, pode ser um obstáculo, principalmente se a pessoa não souber lidar com a frustração que vem com a derrota.

Costumamos pensar em pessoas competitivas como pessoas dominantes que farão todo o possível para vencer, mesmo que isso signifique jogar sujo. No entanto, isso não é necessariamente verdade, uma vez que a competitividade também está relacionada a qualidades positivas, como liderança e tenacidade.

Embora cada pessoa tenha sua própria personalidade, existem certos traços e comportamentos que as pessoas competitivas sempre apresentam, como explicamos abaixo.

As pessoas competitivas não têm medo de desafios

As pessoas competitivas estão sempre buscando novos desafios para superar. Para elas, a rotina e a falta de ação incomodam, e elas procuram evitá-las a todo custo.

Essa atitude permite que elas se envolvam em novos projetos e não tenham medo de mudanças. É em ambientes instáveis ​​e imprevisíveis que as pessoas competitivas se sentem mais confortáveis, pois veem essas situações como oportunidades para demonstrar suas habilidades e superar seus rivais.

Além disso, sua forte motivação para vencer as faz não abandonar o desafio até que o concluam. Para elas, adversidades ou complicações não são motivo para jogar a toalha.

As pessoas competitivas não têm medo de desafios

Elas constantemente superam seus limites

Uma pessoa competitiva não é limitada por sua zona de conforto, pela simples razão de que ela se sente confortável sem avançar. Para esse tipo de pessoa, as limitações são apenas obstáculos que interferem em sua capacidade de seguir avançando rumo à vitória.

Como mencionamos anteriormente, as pessoas competitivas não têm medo de desafios. Isso, somado ao fato de não aceitarem suas limitações, resulta em uma combinação em que se destacam a atitude proativa e o desejo de continuar melhorando.

Isso não significa que as pessoas competitivas acreditam que são perfeitas. Elas sabem que têm defeitos, assim como todas as pessoas, mas não permitem que isso seja um empecilho.

Elas dedicam mais horas às atividades que gostam

Parece óbvio que as pessoas competitivas dedicam mais tempo aos seus hobbies e atividades favoritas. No entanto, por trás dessa afirmação, existem outras relações muito interessantes entre as variáveis ​​psicológicas.

De acordo com um estudo realizado pela Universidade CEU Cardenal Herrera com jogadores de futebol, a prática esportiva está relacionada positivamente à competitividade.

Além disso, é benéfica contra a ansiedade social. O estudo também mostrou que existe uma relação positiva entre o nível de competitividade e o quão divertida é a experiência.

Além disso, o grau de envolvimento e comprometimento era maior nas pessoas competitivas, então parece lógico que elas dediquem mais horas a treinar e obtenham mais satisfação com essas atividades.

As pessoas competitivas buscam inovação

Esses indivíduos estão em um processo de aprendizado contínuo. Novos desafios exigem novas soluções, porque para ter sucesso nem sempre se pode aplicar soluções já aprendidas em outras situações.

Para alcançar o sucesso, a pessoa competitiva deve desenvolver um pensamento divergente. Essa forma de pensar se caracteriza pela busca de novas soluções para os problemas do cotidiano.

Você sabe qual é o perfil das pessoas competitivas?

Nesse sentido, pode-se fazer uma analogia com o mundo dos negócios: as empresas que lutam para se manter competitivas no mercado devem gerar novos conceitos e novas formas de pensar e fazer as coisas. É o mesmo com as pessoas competitivas: seu desejo para o sucesso funciona como uma motivação para se reinventarem continuamente.

Elas veem a competitividade como uma virtude, e não um defeito

Até agora, descrevemos o perfil de uma pessoa competitiva de um ponto de vista mais positivo, destacando as vantagens sobre as desvantagens. No entanto, ser competitivo também tem um lado negro.

Se esse traço for mal administrado, pode se tornar um problema para a pessoa. Por exemplo, no caso de pessoas que encaram a competição como algo pessoal ou que não sabem diferenciar oponentes de inimigos.

Nesses casos, ser competitivo tem mais consequências negativas do que positivas, e pode acabar gerando ansiedade na pessoa.

Em geral, ser uma pessoa competitiva pode trazer vantagens, desde que você saiba como administrar a competitividade de maneira adequada. Para isso, trabalhar com psicólogos e treinadores e se educar em valores esportivos é fundamental.

  • Prieto Andreu, J. M. (2016). Relación entre competitividad, ansiedad social y compromiso con variables deportivas y académicas en futbolistas jóvenes. Revista iberoamericana de psicología del ejercicio y el deporte.