O papel dos reforços positivos nos esportes

17 Junho, 2020
Você sabe a diferença entre reforço e punição? Os reforços positivos são usados para consolidar comportamentos benéficos para o esporte. Este é um aspecto fundamental no desenvolvimento de crianças e jovens.

Falar sobre reforços positivos é falar sobre comportamento. Nos esportes e na prática esportiva, os treinadores devem se concentrar em consolidar os comportamentos positivos. 

Além disso, essa prática também implica em banir outros comportamentos que possam interferir no desenvolvimento esportivo e social. Por isso, é necessário entender o conceito que vamos abordar a seguir.

Os reforços são modelos de intervenção que têm como objetivo moldar o comportamentoEstamos falando de um conceito puramente psicológico, que deve ser usado por treinadores de todos os tipos ao trabalhar com crianças e jovens.

A perspectiva do reforço vai além da punição ou do elogioTorna-se importante, nessas situações, incorporar diferentes estratégias de acordo com a situação que surgir.

Para que servem os reforços positivos nos esportes?

A prática esportiva não envolve apenas o desempenho físico de uma determinada ação. Valores, respeito e funcionamento da equipe são aspectos que incluem diversas variáveis ​​psicológicas, tais como:

  • Tolerância à frustração
  • Companheirismo
  • Proatividade
  • Autossuperação
  • Autoestima

Por outro lado, também temos características que são contraproducentes para o desenvolvimento esportivo. 

Elas não são erradicadas simplesmente promovendo uma característica antagônica, mas sim ao serem especificamente trabalhadas. Para isso, é necessário identificá-las com ações específicas. Algumas delas são:

  • Egoísmo
  • Baixa tolerância
  • Individualismo
  • Apatia e falta de colaboração
  • Baixa autoestima
  • Agressividade

O impacto dos reforços positivos nos esportes

Para usar uma perspectiva de reforço, é necessário primeiramente distinguir entre os dois tipos principais:

  • Reforço positivo: tem como objetivo consolidar um comportamento positivo. Por exemplo, quando uma criança toma a iniciativa de ajudar um colega, recompensar essa atitude favorecerá tanto a criança premiada quanto as outras crianças, que usarão isso como exemplo.
  • Reforço negativo: consiste em remover um comportamento ou fazer com que ele não permaneça ao longo do tempo. Para isso, é essencial oferecer alternativas. Por exemplo: quando uma criança se comporta de maneira agressiva, desaprovar essa atitude diante do restante do grupo, dando o exemplo para as outras crianças, favorecerá uma mudança.

Em resumo, os reforços são uma maneira de associar um estímulo com uma consequência. Caso estejamos trabalhando com crianças, estabelecer regras claras com antecedência facilita o processo. Finalmente, os reforços podem ser complementados pelas punições.

A chave para os reforços positivos no esporte

O papel da punição

A palavra ‘punição’ tem uma conotação negativa por si só. No entanto, é importante esclarecer que, nesse contexto, ela nada tem a ver com medo ou humilhação. 

A punição no esporte surge como consequência de uma atitude ruim. Um exemplo claro é a expulsão recebida por um atleta por ter machucado outro jogador no campo de jogo.

Tipos de punição

As punições também podem ser positivas ou negativas, dependendo do seu objetivo:

  • Punição positiva: a punição positiva é caracterizada por um ato que se dá com o objetivo de eliminação de um comportamento. Por exemplo, se uma criança não cuidar de um equipamento, aplicaremos a penalidade de recolhê-lo durante uma semana inteira. Essa punição impõe uma ação com o objetivo de aumentar a proatividade e a responsabilidade.
  • Punição negativa: esse tipo de punição procura remover algo quando ocorre um comportamento indesejável. Por exemplo, em uma equipe de qualquer esporte, uma criança que tiver uma atitude agressiva com um colega terá menos minutos de jogo.

Como aplicar reforços positivos em esportes?

Os reforços positivos não se baseiam simplesmente em elogios ou na aprovação de atitudes. Se forem aplicados apenas dessa maneira, chegará um momento em que não haverá recompensa suficiente para as crianças.

Assim, para que um reforço seja aplicado com sucesso, é necessário um vínculo dinâmico entre o treinador e os atletas.

Tipos de reforço positivo

Conforme mencionado anteriormente, existem vários tipos de reforços positivos. Eles variam de acordo com a atitude que se deseja cultivar:  

  • Elogio: o elogio é o aspecto mais básico e mais aplicado no esporte. Consiste em felicitações e em ter a aprovação do treinador e dos que estão ao redor. Geralmente é aplicado regularmente e individualmente quando uma criança executa uma ação corretamente.
  • Exemplificar: se quisermos obter mudanças mais profundas e coletivas, isso pode ser feito ao definir uma criança como um exemplo, destacando as suas ações diante do grupo. Isso deve ser feito com cuidado, pois isso pode afetar a autoestima do restante. Por exemplo, se quisermos destacar o esforço, podemos dar como exemplo uma criança que se esforça muito, apesar de não ser a melhor.
  • Prêmios: uma das formas mais populares de reforço positivo, que deve ser administrada com sabedoria. Esse reforço tem um objetivo tanto individual quanto coletivo, pois reforça o esforço individual e define os padrões para alcançar a recompensa. Por exemplo, as crianças que se esforçarem mais e trabalharem mais para a equipe receberão a faixa de capitão.

O papel do treinador

Aquele que está no comando de uma equipe esportiva deve ser uma figura de referência para as crianças. Para que um reforço seja eficiente, o treinador deve ser coerente com as suas palavras e ações.

A chave para os reforços positivos no esporte

Se toda vez que um reforço for proposto ele não for aplicado, o treinador perderá a credibilidade e as crianças não se esforçarão mais para obter as recompensas.

A importância do feedback após os reforços positivos  

Implementar reforços positivos requer muito mais do que apenas ditar ordens. A comunicação deve ser assertiva e contemplar os dois lados. 

Portanto, reforçar não é apenas elogiar ou premiar, mas também descrever os fatos, explicar consequências, oferecer alternativas e motivar constantemente para que os objetivos estabelecidos sejam alcançados.

Muitos treinadores questionam as más atitudes das crianças, mas eles não sabem mais o que fazer além de punir e há um grande problema em usar somente a punição.

O reforço exige a constante análise e avaliação da equipe ou indivíduo, pois, às vezes, também podem ser reforçados comportamentos negativos de maneira acidental. Este é, portanto, um recurso que deve ser usado com cautela.

  • Dunton, G. F., Leventhal, A. M., Rothman, A. J., & Intille, S. S. (2018). Affective response during physical activity: Within-subject differences across phases of behavior change. Health Psychology, 37(10), 915-923. https://doi.org/10.1037/hea0000644
  • Erikstad, M. K., Haugen, T., & Høigaard, R. (2018). Positive environments in youth football perceived justice and coach feedback as predictors of athletes’ needs satisfaction. German Journal of Exercise and Sport Research, 48(2), 263-270. https://doi.org/10.1007/s12662-018-0516-1
  • Guéguen, N., Martin, A., & Andrea, C. R. (2015). «I am sure you’ll succeed»: When a teacher’s verbal encouragement of success increases children’s academic performance. Learning and Motivation, 52, 54-59. https://doi.org/10.1016/j.lmot.2015.09.004
  • Han, K.-S., & Yang, C.-H. (2018). The association between leadership styles of adolescent football coaches and players’ social skills. Indian Journal of Public Health Research and Development, 9(12), 2115-2122. https://doi.org/10.5958/0976-5506.2018.02178.2
  • Stoeber, J., & Corr, P. J. (2015). Perfectionism, personality, and affective experiences: New insights from revised Reinforcement Sensitivity Theory. Personality and Individual Differences, 86, 354-359. https://doi.org/10.1016/j.paid.2015.06.045